Tamanho do texto

Dado considera Governo Central, governos regionais e empresas estatais, com exceção da Petrobras e da Eletrobras; no balanço final, houve déficit

Agência Estado

O setor público consolidado - Governo Central, governos regionais e empresas estatais, com exceção da Petrobras e da Eletrobras - registrou superávit primário de R$ 1,591 bilhão no mês de setembro, informou o Banco Central, nesta terça-feira. O resultado ficou abaixo do piso das estimativas apuradas pelo AE Projeções, que variavam de superávit primário de R$ 2,350 bilhões a R$ 5,400 bilhões. Esse intervalo tinha mediana de R$ 3,200 bilhões.

- No período, setor gastou R$ 13,8 bilhões com pagamento de juros

Segundo o Banco Central, a maior parte do superávit do mês passado foi gerada pelos governos regionais, que encerraram o período com saldo positivo de R$ 1,144 bilhão. O Governo Central contribuiu com R$ 931 milhões e as empresas estatais registraram déficit de R$ 484 milhões.

A autoridade monetária informou também que no acumulado do ano, até setembro, o superávit primário do setor público foi de R$ 75,816 bilhões, equivalente a 2,33% do Produto Interno Bruto (PIB). Em igual período de 2011, essa fatia ficava em 3,11%. Em 2012, o compromisso do setor público é economizar R$ 139,8 bilhões para pagar juros da dívida.

Já no acumulado nos últimos 12 meses, até setembro, o superávit primário diminuiu para R$ 99,889 bilhões, o que representa 2,30% do PIB. Até agosto, o superávit primário em 12 meses estava em R$ 106,395 bilhões, ou 2,46% do PIB.

Déficit nominal

O setor público, porém, registrou um déficit nominal de R$ 12,254 bilhões em setembro. Enquanto o superávit primário representa a economia feita pelo setor, o dado nominal indica o resultado final do balanço do período. O déficit foi menor do que os R$ 16,121 bilhões verificados em agosto, porém maior do que os R$ 9,171 bilhões registrados em setembro de 2011.

No mês passado, o governo central registrou déficit nominal de R$ 3,875 bilhões e os governos regionais apresentaram saldo negativo de R$ 7,683 bilhões. Também as empresas estatais tiveram déficit no período, de R$ 696 milhões.

No acumulado do ano até setembro, o déficit nominal do setor público consolidado soma R$ 85,609 bilhões, o que equivale a 2,63% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 12 meses, encerrados em setembro, o déficit nominal está em R$ 120,734 bilhões, ou 2,78% do PIB.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.