Tamanho do texto

Segundo especialistas, maior parte dos danos terá um impacto de curto prazo, mas muitos serão compensados com o aumento na construção e o conserto de instalações

EFE

O efeito da tempestade Sandy na economia dos Estados Unidos pode passar de US$ 20 bilhões em produção perdida, danos à infraestrutura e prejuízos pessoais, calcularam especialistas nesta terça-feira. "Os cortes de energia elétrica são muitos, mas menores do que se esperava", disse à Agência Efe Jan Vermeren, da empresa Kinetic Analysys, de Silver Spring (Maryland), que avalia riscos por desastres.

"O maior prejuízo estará no sistema subterrâneo de Nova York e até que os técnicos vão ao local e analisem as instalações, as redes elétricas, não teremos um cálculo aproximado", acrescentou. Vermeren destacou que a maior parte dos danos terá um impacto de curto prazo, mas muitos serão compensados com o aumento na construção e o conserto de instalações.

Durante passagem da tempestade Sandy pela Costa Leste americana, barcos foram deslocados para longe do rio onde ficavam ancorados
ASSOCIATED PRESS/AP
Durante passagem da tempestade Sandy pela Costa Leste americana, barcos foram deslocados para longe do rio onde ficavam ancorados

O impacto de Sandy afetou temporariamente a produção nas refinarias da região de Nova Jersey, mas, ao mesmo tempo, a suspensão de atividades governamentais e comerciais reduziu substancialmente a demanda de combustíveis. Por isso, Vermeren acredita que "uma coisa compensará a outra e não veremos grandes altas dos preços". Os fenômenos meteorológicos dessa magnitude causam transtorno, mas, por outro lado, reconstrução, como lembrou em entrevista à TV o economista Mike Englund, da Action Economics em Boulder (Colorado).

VejaVeja Nova York antes e depois da passagem da tempestade Sandy

"O transtorno pode durar uma semana e o efeito de reconstrução, as três ou quatro semanas seguintes", acrescentou. "Em termos líquidos o efeito de reconstrução excede o do transtorno, embora por pouco". Por sua vez, a empresa californiana Eqecat, que também faz projeções de riscos de catástrofes, calculou que Sandy deixaria prejuízos econômicos de cerca de US$ 20 bilhões.

Desses entre US$ 5 bilhões e US$ 10 bilhões estariam cobertos por seguros. A Bolsa de Nova York (NYSE) está preparando um plano de contingência para garantir a retomada das operações amanhã, após ficar dois dias fechada pela passagem da tempestade, que não afetou suas instalações no sul de Manhattan. O fechamento, que acontece pela primeira vez desde os atentados de 11 de setembro de 2001, também afetou a outra principal Bolsa de Valores de Nova York, a Nasdaq, onde operam algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, como Apple, Google e Facebook.

TambémNova York levará dias para voltar à vida normal após tempestade, diz prefeito

Em um primeiro momento, a NYSE havia previsto fechar na segunda-feira as operações físicas, mas manter as eletrônicas graças a seus planos de contingência. No fim, porém, decidiu, com os outros mercados de valores e bônus de Nova York, evitar riscos e encerrar completamente as negociações. A amplitude da tempestade de origem tropical, que se somou desde ontem à outra de origem polar no centro dos Estados Unidos, estendeu o efeito da ventania, das chuvas intensas e das ressacas da Nova Inglaterra e da Carolina do Sul, no litoral, até Michigan e Tennessee no Meio Oeste, uma área onde vivem mais de 100 milhões de pessoas.

Os serviços de transporte público foram suspensos em metrópoles como Nova York e Washington, e em trechos como o "corredor do Leste", que compreende as estradas e ferrovias do norte da Virgínia até Boston. Desde a manhã de hoje, 8 milhões de casas estão sem energia, segundo o Departamento de Energia, nos estados de Connecticut, Delaware, Maryland, Massachusetts, New Hampshire, Nova Jersey, Nova York, Carolina do Norte, Pensilvânia, Rhode Island e Virgínia.

E aindaTempestade Sandy volta a cancelar voos entre Brasil e Estados Unidos nesta terça

Desde domingo, as companhias aéreas suspenderam mais de 14 mil voos com partida e chegada na região atingida pela tempestade. Boa parte da atividade do governo federal, dos governos de pelo menos 13 estados e de centenas de governos municipais foi paralisada. O comércio fechou em milhares de shoppings e o turismo e a visitação a teatros, restaurantes e cassinos caiu notavelmente.

Mais de 30 pessoas já morreram nos EUA com a passagem de Sandy, a maioria delas pela queda de árvores sobre automóveis e casas, segundo a última apuração da rede de televisão "CNN".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.