Tamanho do texto

Alta é de 9,3%, devido a menor produção doméstica; maior importador, China compra 60% das cargas negociadas mundialmente

Reuters

As importações de soja da China devem subir 9,3 por cento, para um recorde de 57,5 milhões de toneladas neste ano como resultado de uma menor produção doméstica e um salto da demanda, disse a agência de notícias estatal Xinhua neste domingo, citando dados do Ministério da Agricultura.

- Leia também: No Oeste do Paraná, Soja ergue e destroi fortunas

Números do governo mostram que a área produtora de soja na China está 13,8 por cento menor em comparação com o ano passado, na quinta queda consecutiva de área, e o total de produção de soja deve cair para uma mínima de três anos de 9,8 milhões de toneladas.

Os rendimentos da soja por hectare devem cair 5,3 por cento na comparação ano a ano devido a uma seca de verão, disse a agência.

A China é o maior importador mundial de soja, comprando cerca de 60 por cento das cargas negociadas mundialmente. O total dos envios atingiram 44,3 milhões de toneladas nos primeiros nove meses do ano, uma alta de 17,7 por cento em relação ao mesmo período em 2011.

Pouco mais da metade do total de importações de soja se originou no Brasil, com os EUA fornecendo cerca de 37 por cento.

A oferta de soja deve permanecer apertada até as novas safras do Brasil e Argentina entrarem no mercado global em março de 2013, e analistas afirmam que a China precisa diminuir suas importações até pelo menos o início do próximo ano.

(Reportagem de David Stanway)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.