Tamanho do texto

As encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos subiram 9,9% em setembro, para o valor sazonalmente ajustado de US$ 218,24 bilhões, segundo o Departamento de Comércio do país

Agência Estado

As encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos subiram 9,9% em setembro, para o valor sazonalmente ajustado de US$ 218,24 bilhões, segundo o Departamento de Comércio do país. A alta superou o aumento de 7,8% previsto por economistas consultados pela Dow Jones. A leitura marcou a maior expansão das encomendas desde janeiro de 2010 e veio após uma queda revisada de 13,1% em agosto.

O avanço das encomendas em setembro foi impulsionado por aviões civis, cujas encomendas saltaram para US$ 14,66 bilhões no mês passado, de US$ 535 milhões em agosto. Aeronaves são um componente muito volátil no relatório de encomendas. Excluindo transportes, as encomendas subiram 2,0%. Houve alta nas encomendas de máquinas e metais, mas recuo nas encomendas de computadores e equipamentos de comunicação.

O setor automotivo tem mostrado forte desempenho durante boa parte do ano, mas as encomendas de veículos e autopeças recuaram 0,4% em setembro, a segunda queda mensal consecutiva.

As encomendas de bens de capital não ligados à defesa, um indicador dos investimentos das empresas, ficaram estáveis, sugerindo que ainda há cautela em relação à economia dos EUA.

As encomendas de bens de capital ligados à defesa subiram 43,7% em setembro. Excluindo defesa, as encomendas de bens duráveis cresceram 9,1%.

As encomendas não atendidas dos produtores manufatureiros, um sinal de demanda futura para o setor industrial, aumentaram 0,2% em setembro. Os embarques de bens duráveis dos produtores manufatureiros subiram 0,8% em setembro, enquanto os estoques cresceram 0,3%. As informações são da Dow Jones.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.