Tamanho do texto

Índice de Confiança do Consumidor (ICC) teve queda de 0,3% em outubro ante o mês anterior, após subir 1,4% em setembro contra agosto, na série com ajuste sazonal

Agência Estado

O consumidor ficou ligeiramente mais pessimista neste mês. É o que revelou na manhã desta quinta-feira o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), ao divulgar o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), que teve queda de 0,3% em outubro ante o mês anterior, após subir 1,4% em setembro contra agosto, na série com ajuste sazonal.

O indicador, calculado em escala de 200 pontos (quanto mais próximo de 200, maior o nível de confiança do consumidor), foi de 121,7 pontos em outubro, contra 122,1 pontos em setembro. Em seu comunicado, o Ibre/FGV informou que "a relativa estabilidade da confiança este mês decorreu da continuidade da percepção de melhora na situação atual e da diminuição do otimismo com a possibilidade de novos ganhos nos meses seguintes".

O ICC é dividido em dois indicadores. O Índice de Situação Atual (ISA) mostrou alta de 1,0% este mês após mostrar avanço de 2,2% em setembro, com ajuste sazonal. Já o Índice de Expectativas (IE) recuou 1,0% em outubro após apresentar alta de 1,8% em setembro, também com ajuste. O ICC subiu 2,1% em outubro na comparação com igual mês de 2011, sem ajuste sazonal. No mês passado, na mesma comparação, o indicador avançou 1,8% ante setembro de 2011.

O levantamento abrange amostra de cerca de 2.000 domicílios, em sete capitais, com entrevistas entre os dias 1 e 22 de outubro.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.