Tamanho do texto

No acumulado dos nove primeiros meses do ano, o déficit da conta de viagens somou US$ 11,338 bilhões ante US$ 11,345 bilhões em igual período de 2011

Agência Estado

As remessas de lucros e dividendos feitas pelas empresas estrangeiras com sede no Brasil somaram US$ 1,129 bilhão em setembro, informou na manhã desta segunda-feira o Banco Central. No acumulado do ano até o mês passado, as remessas somam US$ 15,352 bilhões, o que representa queda de 44,5% em relação a igual período de 2011, quando as remessas totalizavam US$ 27,660 bilhões.

Déficit em transações correntes no Brasil soma US$2,596 bi em setembro, diz BC

O BC informou ainda que as despesas com juros externos somam US$ 726 milhões em setembro e US$ 7,547 bilhões no acumulado do ano. Nos nove primeiros meses de 2011, o gasto com juros totalizava US$ 6,727 bilhões.

Viagens

A conta de viagens internacionais registrou déficit de US$ 1,262 bilhão em setembro. Segundo dados divulgados pelo BC, esse saldo negativo é resultado do volume de despesas pagas por brasileiros no exterior acima das receitas obtidas com turistas estrangeiros em passeio pelo Brasil.

O saldo negativo ficou um pouco menor do que o visto em agosto, negativo em US$ 1,327 bilhão, e muito próximo do déficit de US$ 1,290 bilhão verificado em setembro de 2011. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, o déficit da conta de viagens somou US$ 11,338 bilhões ante US$ 11,345 bilhões vistos em igual período de 2011.

O Banco Central tem observado que a cotação de dólar mais estável, perto de R$ 2,00, e a desaceleração da economia brasileira tendem a acomodar os gastos de brasileiros no exterior, que bateram sucessivos recordes no ano passado.

Investimentos

O investimento estrangeiro em títulos de renda fixa brasileiros somou US$ 2,210 bilhões em setembro. No acumulado de janeiro a setembro, o resultado é de US$ 9,403 bilhões. Em igual período do ano passado, o resultado ficou em US$ 9,974 bilhões.

O investimento estrangeiro em ações brasileiras ficou negativo em setembro em US$ 1,227 bilhão. A maior parte da saída de "gringos" ocorreu entre as ações negociadas no País, segmento que registrou resultado de US$ 1,180 bilhão no mês passado. Já o resultado com papéis negociados no exterior ficou negativo em US$ 47 milhões.

No acumulado de 2012 até setembro, os investidores estrangeiros colocaram US$ 2,898 bilhões em ações de empresas brasileiras. Em relação aos papéis negociados no País, o investimento estrangeiro soma US$ 3,129 bilhões. Já as aplicações em ações brasileiras no exterior registram saldo negativo de US$ 231 milhões nos nove primeiros meses deste ano.

Taxa de rolagem

A taxa de rolagem de empréstimos de médio e longo prazos obtidos no exterior ficou em 3,67% em setembro. A rolagem de papéis ficou em 349% no mês passado, já a rolagem de empréstimos diretos teve uma taxa de 385%, no mesmo período.

No acumulado do ano, a taxa geral de rolagem está em 222%, sendo 224% para papéis e 220% para empréstimos diretos.

Dívida externa

A estimativa para a dívida externa brasileira em setembro é de US$ 309,204 bilhões. Em junho, esse saldo era de US$ 302,921 bilhões e, em março, de US$ 301,176 bilhões. Em setembro de 2011, o total de dívida externa brasileira era de US$ 252,287 bilhões e, em dezembro daquele ano, de US$ 298,204 bilhões.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.