Tamanho do texto

Segundo a entidade que representa o varejo, houve recuo de 0,6% na intenção de compras em relação a setembro e de 1,6% ante outubro do ano anterior

Agência Estado

As famílias estão com menos disposição para as compras em outubro, comparado ao mês imediatamente anterior e também em relação ao mesmo mês de 2011, revela a pesquisa "Intenção de Consumo das Famílias" (ICF), da Confederação Nacional do Comércio (CNC). Houve recuo de 0,6% na intenção de compras em relação a setembro e de 1,6% ante outubro do ano anterior.

"Mesmo com a sustentação do aumento real da renda e da baixa taxa de desemprego, as incertezas quanto ao mercado de trabalho, diante da extensão do ritmo mais moderado da economia, ainda se refletem na confiança das famílias", informou a CNC, em nota oficial. A interpretação é que também pesou no resultado sobre a intenção de consumo a alocação de parte da renda para saldar dívidas.

Na contramão do resultado geral, a pesquisa revela, contudo, que as medidas do governo de isenção tributária foram favoráveis, mais uma vez, à aquisição de bens duráveis. Os índices relativos a este item mantêm-se acima da zona de indiferença (100,0 pontos), "indicando um nível favorável de consumo", segundo a CNC.

Por faixas de renda, a confederação aponta resultados piores na confiança das famílias de renda abaixo de dez salários mínimos, com recuo de 0,9%, comparado a setembro. Já as famílias com renda acima de dez salários mínimos apresentaram elevação de 0,5%, considerando a mesma base de comparação.

Também na análise mensal, os dados regionais revelaram que a retração do índice nacional foi puxada pelas capitais do Centro-Oeste e do Nordeste, que registraram variação de -4,3% e -1,2%, respectivamente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.