Tamanho do texto

Taxa de desemprego para trabalhadores com seguro-desemprego foi de 2,5% na semana até 6 de outubro, uma leve queda em relação à taxa da semana anterior, de 2,6%

Agência Estado

O número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego subiu 46 mil, para 388 mil, após ajustes sazonais, na semana até 13 de outubro, segundo informou hoje o Departamento de Trabalho dos EUA. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam alta de 26 mil solicitações.

O número de pedidos na semana anterior foi revisado para cima, a 342 mil, de 339 mil reportados inicialmente.

A média móvel de pedidos feitos em quatro semanas - calculada para suavizar a volatilidade do dado - subiu 750, para 365.500.

Na semana encerrada em 6 de outubro, o número total de norte-americanos que recebiam auxílio-desemprego recuou 29 mil, para 3,252 milhões.

A taxa de desemprego para trabalhadores com seguro-desemprego foi de 2,5% na semana até 6 de outubro, uma leve queda em relação à taxa da semana anterior, de 2,6%.

Nos EUA, as regras para distribuição do auxílio-desemprego variam de Estado para Estado e nem todos os desempregados têm direito ao benefício. Mas os dados dos pedidos de auxílio-desemprego em outubro estão distorcidos por fatores técnicos.

Na semana até 6 de outubro, as solicitações caíram 27 mil, em função de uma mudança inesperada em um relatório sazonal da Califórnia.

O Departamento do Trabalho desconta fatores sazonais com antecedência, baseado em tendências históricas, mas isso pode distorcer os números quando o relatório de um determinado Estado não atende aos padrões estabelecidos. "Esse tipo de coisa acontece várias vezes ao ano. Isso tende a ser temporário", comentou uma fonte do Departamento hoje. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.