Tamanho do texto

Dados sugerem que medidas do governo chinês para estimular o crescimento estão funcionando e que políticas adicionais de incentivo talvez não sejam necessárias agora

Reuters

As exportações da China cresceram quase duas vezes acima da taxa esperada em setembro, ao passo que as importações voltaram a mostrar expansão, sugerindo que as medidas do governo para estimular o crescimento estão funcionando e que políticas adicionais de incentivo talvez não sejam necessárias agora.

VejaPIB da China deve crescer 7,8% em 2012, diz banco central chinês

Dados da alfândega mostraram que as exportações cresceram 9,9% em setembro, na comparação anual, quase duas vezes a taxa de 5 por cento estimada por investidores. O número representa também um forte avanço em relação a agosto, quando as exportações cresceram 2,7% na comparação anual.

As importações tiveram expansão de 2,4% em setembro, frente ao mesmo mês de 2011, número em linha com a pesquisa feita pela Reuters, que apontava para uma recuperação após o inesperado recuo de 2,6% nas importações em agosto, também em base anual.

LeiaMétrica de crédito da China está negativa, diz S&P

O superávit comercial foi de US$ 27,7 bilhões em setembro, ante expectativa de US$ 20,7 bilhões. Um mês antes, o saldo positivo foi de US$ 26,7 bilhões.

"O dado de exportação foi muito mais forte que o esperado, sinalizando que os mercados externos têm se recuperado", disse à Reuters o economista Xiao Bo, da Huarong Securities em Beijing.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.