Tamanho do texto

Segundo o IBGE, redução de tributo ajudou a conter a alta da inflação, apesar da pressão vinda do aumento dos preços dos alimentos

Agência Estado

A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) vem ajudando a conter a alta da inflação medida pelo IPCA no ano, apesar da pressão vinda do aumento dos preços dos alimentos, informou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os preços dos automóveis novos e usados voltaram a cair em setembro e, no acumulado dos nove primeiros meses de 2012, os dois itens exercem a principal contribuição negativa para o IPCA verificado no mesmo período.

Inflação oficial avança e registra a maior variação para setembro em 9 anos

O automóvel novo saiu de uma alta de 0,34% em agosto para uma queda de 0,08% em setembro. No ano, houve um recuo de 6,45%, o equivalente a uma contribuição negativa de 0,23 ponto porcentual na taxa de 3,77% do IPCA no mesmo período.

Como resultado do movimento da redução de IPI para veículos novos, o automóvel usado saiu de uma alta de 0,15% em agosto para queda de 1,62% em setembro, resultando em um recuo acumulado de 10,09% no ano. A contribuição resultou em -0,17 ponto porcentual no IPCA em 2012.

"O mercado de (automóveis) usados vem sofrendo pela oferta aumentada de automóveis novos. As pessoas tendem a comprar os novos e colocam os usados no mercado.

Então a tendência é desvalorizar os usados", explicou Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de Índices de Preços do IBGE.

Em setembro, as principais quedas de preços entre os produtos não alimentícios foram em TV, som e informática (-1,10%), conserto de automóvel (-0,55%) e gasolina (-0,13%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas