Tamanho do texto

O preço do megawatt-hora terminou o mês cotado a R$ 185,04. O motivo seria o baixo índice de chuvas ao longo de setembro, que agravou a situação dos reservatórios de hidrelétricas

Agência Estado

O preço da energia elétrica de fonte convencional para entrega no curto prazo para o submercado Sudeste e Centro-Oeste encerrou o período de 1º de setembro a 30 de setembro de 2012 a R$ 185,04 por megawatt-hora (MWh), informou a plataforma de negociação eletrônica de energia Brix. O preço representa um aumento de 53% em comparação ao patamar de fechamento de agosto.

Leia também:  Governo fará aporte de R$ 3,3 bilhões para compensar energia mais barata

O valor divulgado é determinado pela somatória do índice Brix Convencional e do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O PLD médio para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste em setembro ficou em R$ 182,94, com uma alta de 53,63% ante o PLD médio de agosto para o mesmo subsistema, de R$ 119,08. A Brix ressalta que o aumento ocorreu em decorrência do baixo índice de chuvas ao longo de setembro, que agravou a situação dos reservatórios das hidrelétricas do País.

Já o índice Brix Convencional, que evidencia o prêmio sobre o PLD negociado na plataforma para energia de fonte convencional, fechou o período a R$ 2,10 MWh, após ter oscilado entre a máxima de R$ 5,54/MWh e um deságio de R$ 1,54/MWh. A plataforma eletrônica explica que o valor do prêmio tem se mantido em patamar "excepcionalmente" baixo por causa do risco de inadimplência no processo de liquidação das diferenças na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Leia ainda:  Preço menor da energia fará inflação cair, diz ministro

Conforme a Brix, o risco de inadimplência também tem levado à migração de um volume significativo de negociações a preço variável (PLD + prêmio) para contratos com preço fixo.

Em julho, a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que gerencia a comercialização de energia elétrica no País, registrou uma inadimplência de 13,83% na liquidação financeira. Dos 1.901 agentes que participaram das negociações naquele mês, 14 ficaram inadimplentes, sendo que 9 possuem procedimento de desligamento por descumprimento de obrigação.

Já o índice Brix Incentivada 50, que representa o preço de energia negociado na plataforma para contratos de fonte incentivada com 50% de desconto na Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição (TUSD), fechou o período de 1º a 30 de setembro a R$ 209,33 MWh, alta de 43,80% ante o valor de fechamento do mês anterior.