Tamanho do texto

De acordo com a pesquisa Focus, do Banco Central, os analistas mantiveram a perspectiva de que a taxa de juros Selic encerrará este ano em 7,50%

Reuters

O mercado elevou ligeiramente a projeção para a inflação neste ano e reduziu a perspectiva para 2013, ao mesmo tempo em que manteve a previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em ambos os anos, depois que o Banco Central reduziu a projeção para o PIB e aumentou a estimativa para o IPCA neste ano.

A pesquisa Focus do BC divulgada nesta segunda-feira mostrou que agora os analistas esperam que a inflação neste ano atinja 5,36%, ante 5,35% na semana anterior, mais longe do centro da meta do governo, de 4,5% pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Para 2013, a estimativa para o IPCA foi reduzida para 5,48%, ante 5,50% anteriormente.

Na semana passada, o BC elevou a projeção para o IPCA a 5,2% neste ano pelo cenário de referência, ante previsão anterior de 4,7%. Para 2013, a autoridade monetária calculou 4,9%, abaixo das contas anteriores de 5%.

Já a expectativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012 permaneceu estável no Focus pela segunda semana seguida. Assim, o mercado prevê um avanço de 1,57%. Para 2013 a perspectiva também ficou inalterada em 4%.

Em seu Relatório Trimestral de Inflação, divulgado na semana passada, o BC reduziu, pela segunda vez seguida, a previsão para o crescimento da economia brasileira neste ano, de 2,5% para 1,6%.

A projeção para este ano ainda ficou abaixo da do governo, que cortou a previsão de crescimento do PIB neste ano para 2%, ante 3% anteriormente.

Selic

Diante da piora na expectativa de crescimento, alguns analistas reforçaram suas perspectivas de que a Selic não será mais reduzida no curto prazo.

Esse cenário foi corroborado pelo Focus, uma vez que os analistas consultados mantiveram a projeção de que a taxa básica de juros terminará 2012 nos atuais 7,50%.

Entretanto, para o fim de 2013, a expectativa foi reduzida para 8%, ante 8,25% anteriormente.

Já o Top-5 - instituições que mais acertam os dados -, ainda veem mais um corte na taxa básica de juros neste ano ao estimarem a Selic a 7,25%, ante 7,13% na semana anterior.

A pesquisa Focus desta segunda-feira mostrou também que o mercado manteve a previsão de que o dólar encerrará este ano a R$2.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas