Tamanho do texto

No mês anterior, o índice de operações vencidas há mais de 90 dias estava em 27,99%

Agência Estado

A inadimplência das pessoas físicas no cartão de crédito cresceu pelo segundo mês seguido, para 28,05% em agosto, segundo o Banco Central. No mês anterior, estava em 27,99%.   de 2009. A inadimplência se refere às operações vencidas há mais de 90 dias.

Nas operações com atraso de 15 e 90 dias, o porcentual caiu pelo quinto mês seguido. Estava em 11,73% em março, recuou para 10,93% em julho e caiu para 10,71% em agosto.

O estoque das dívidas no cartão ficou estável em agosto em relação a julho e apresenta crescimento de 5% no ano e 9,1% em 12 meses, para R$ 37,422 bilhões. Todos os porcentuais estão abaixo dos verificados na média do crédito livre total para pessoas físicas, o que significa que as dívidas no cartão perderam participação.

Compulsórios

Os depósitos compulsórios registraram uma leve queda de 0,4% em agosto na comparação com julho. No período, o saldo passou de R$ 383,432 bilhões para R$ 382,024 bilhões. Em relação ao final do ano passado, no entanto, o recuo foi bem maior, de 14,83%, já que em dezembro de 2011 o saldo era de R$ 448,542 bilhões.

Os compulsórios são considerados um dos principais seguros do País contra crises de falta de liquidez. A redução deste ano até o mês passado foi liderada pela queda dos depósitos compulsórios a prazo, que caíram 33,91% de dezembro de 2011 (R$ 130,617 bilhões) para R$ 86,323 bilhões em agosto. Nos recursos à vista, a redução foi de 7,63% no mesmo período, passando de R$ 79,526 bilhões para R$ 73,457 bilhões.

Ainda mantendo a base de comparação, a exigibilidade adicional recuou 16%, de R$ 157,686 bilhões para R$ 132,445 bilhões. Já o compulsório sobre poupança avançou, refletindo o aumento dos depósitos dos correntistas. A elevação de 11,25% foi vista de dezembro de 2011 (R$ 80,713 bilhões) para agosto passado (R$ 89,799 bilhões).