Tamanho do texto

No período de janeiro a julho de 2012, crescimento acumulado chega a 0,8% e, em 12 meses, a 1,1%

Agência Estado

A atividade econômica brasileira cresceu 0,4% em julho na comparação com junho, a maior taxa de expansão mensal dos últimos 15 meses, informou nesta segunda-feira a Serasa Experian. Na comparação com julho de 2011, o Indicador de Atividade Econômica calculado pela empresa registrou alta de 1,6%, maior taxa de crescimento interanual desde novembro do ano passado.

No período de janeiro a julho de 2012, o crescimento acumulado chega a 0,8% e, em 12 meses, a 1,1%.

Do ponto de vista da oferta agregada, o resultado de julho foi puxado pelo crescimento de 2,6% da atividade industrial, que se recuperou do tombo de 2,1% registrado em junho.

O setor de serviços também apresentou alta, de 0,5% na mesma base de comparação. A agropecuária permaneceu estável no período (0%). Sobre julho de 2011, as respectivas variações foram de 0,4%, 2,9% e 3,5%.

Pelo lado da demanda agregada, as exportações de bens e serviços foram destaque ao avançar 3,6% de junho para julho deste ano. Também apresentou alta expressiva o consumo do governo (1,2%).

Consumo das famílias apresentou crescimento de apenas 0,3%, enquanto formação bruta de capital fixo recuou 1,1%, a segunda queda mensal consecutiva, e importações de bens e serviços registrou baixa de 6% no período, após estabilidade em junho.

De acordo com a Serasa Experian, o resultado de julho "é um sinal de que as medidas pró-crescimento adotadas pelo governo (como as sucessivas reduções da taxa básica de juros e as isenções fiscais em determinados setores) começam a produzir impactos mais significativos sobre o ritmo de crescimento econômico", afirmou a entidade, em nota distribuída à imprensa.