Tamanho do texto

Segundo a FGV, cinco dos oito grupos que compõem o indicador aceleraram a alta de preços

Reuters

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) registrou alta de 0,44% na primeira quadrissemana de setembro, repetindo a mesma taxa de variação do fechamento de julho, informou Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta segunda-feira.

Cinco dos oito grupos que compõem o indicador aceleraram a alta de preços: Alimentação (1,09% para 1,14%), Vestuário (-0,57% para -0,46%), Transportes (-0,04% para 0,01%), Educação, Leitura e Recreação (0,51% para 0,54%) e Comunicação (0,10% para 0,12%).

Por sua vez, registraram decréscimo nas taxas de variação os grupos Saúde e Cuidados Pessoais (0,49% para 0,34%), Habitação (0,47% para 0,40%) e Despesas Diversas (0,20% para 0,13%).

O Banco Central demonstrou maior preocupação na quinta-feira com os preços no curto prazo, por conta da alta dos produtos agrícolas, e não vê mais a inflação convergindo para a meta neste ano, mostrou a ata da reunião de agosto do Comitê de Política Monetária (Copom).

De acordo com dados divulgados na semana passada, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - considerado a inflação oficial - subiu 0,41% em agosto. Esse resultado afastou a inflação anual ainda mais do centro da meta do governo, reforçando a expectativa de que o ciclo de redução da taxa básica de juros, atualmente em 7,50%, está chegando ao fim.