Tamanho do texto

Altas nas categorias informática, eletrodomésticos e perfumes e cosméticos contribuíram para que o índice e-Flation superasse a inflação oficial de 1,39% no mês

Agência Estado

O índice e-Flation registrou alta de 2,52% nos preços em sites de comércio eletrônico em agosto, superando a inflação de 1,39% no mês passado. Esta foi a segunda alta mensal em 2012. Em agosto de 2011, o indicador apresentou deflação de 1,06%. No ano, o indicador acumula deflação de 3,81% e de 4,82% nos últimos 12 meses sobre o mesmo período de 2011, conforme o Provar - Programa de Administração do Varejo, da FIA - Fundação Instituto de Administração, em parceria com a Felisoni Consultores Associados e com a Íconna Monitoramento de Preços no E-commerce.

Leia mais:  Inflação oficial para agosto é a maior em cinco anos, aponta IBGE

Oito categorias contribuíram para a inflação observada em agosto: "Informática" (+0,86%), "Eletrodomésticos" (+0,63%), "Perfumes e Cosméticos (+0,32%)", "Eletroeletrônicos" (+0,24%), "Cine e Foto" (+0,21%), "Medicamentos" (+0,16%), "Livros" (+0,13%) e "Brinquedos" (+0,06%)". As únicas categorias que registraram deflação foram: "Telefonia e celulares" (-0,01%) e "CDs e DVDs" (-0,09%). "Não caracterizaria o momento de tendência de crescimento da inflação, mas de maior instabilidade dos preços.

O e-Flation começou a variar mais nos últimos meses. Isso demonstra uma instabilidade maior por parte do consumidor aliada à redução da capacidade de previsão por parte dos varejistas", ressalta Claudio Felisoni, presidente do conselho do PROVAR/FIA. O e-Flation é medido a partir da segunda quinzena do mês anterior à primeira do mês em referência. Os itens que compõem a cesta de cada uma das categorias são aqueles que, sendo os mais anunciados entre os sites mais procurados, resultam no que se chama de "campeões de vendas".