Tamanho do texto

Em relação ao fim de julho, o crescimento foi de US$ 1,067 bilhão ou 0,3%, menor expansão mensal dos últimos três meses

Agência Estado

As reservas internacionais do Brasil terminaram o mês de agosto em US$ 377,221 bilhões no conceito de liquidez internacional, um novo recorde. Em relação ao fim de julho, o crescimento foi de US$ 1,067 bilhão ou 0,3%, menor expansão mensal dos últimos três meses.

Balança:  Superávit comercial até agosto cai 34,10%

Segundo o Banco Central, no último dia de agosto as reservas tiveram alta de US$ 657 milhões, passando de US$ 376,564 bilhões para US$ 377,221 bilhões. Nos oito primeiros meses do ano, as reservas cresceram US$ 25,2 bilhões, um aumento de 7% neste que é considerado um dos principais seguros do País contra crises.

A alta no mês reflete, entre outros aspectos, a oscilação do valor de mercado dos ativos que compõem as reservas, como os títulos da dívida dos Estados Unidos e de outros países.

No resultado do ano, as intervenções do BC também influenciaram para o volume das reservas. A autoridade monetária comprou US$ 18,2 bilhões entre os meses de fevereiro e maio.