Tamanho do texto

Os analistas consultados pelo Banco Central reduziram a perspectiva para o crescimento do Produto Interno Bruto para 1,64%, ante 1,73% na semana anterior

Reuters

O mercado manteve a projeção de que a Selic encerrará este ano a 7,25% após o Banco Central reduzir a taxa básica de juros pela nona vez seguida na semana passada, e elevou a previsão para a inflação a 5,20%, ante 5,19% na semana anterior, mostrou a pesquisa Focus do Banco Central, divulgada nesta segunda-feira.

Já a expectativa de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) foi reduzida no Focus pela quinta vez, passando a 1,64% em 2012, ante 1,73% na semana anterior. Para 2013, a projeção foi mantida em 4%.

Banco Central faz novo corte na taxa de juros e Selic vai a 7,5% ao ano

Economia brasileira cresce 0,4% no 2º tri

A projeção para a taxa de câmbio no final de 2012 e de 2013 se mantém em R$ 2,00 nas estimativas dos analistas pela quarta semana seguida. Para o fim de setembro, as expectativas são de um dólar pouco acima desse patamar, em R$ 2,02.

O mercado financeiro manteve a previsão de taxa média de câmbio em 2012 em R$ 1,94. Para 2013, a projeção subiu de R$ 1,99 para R$ 2,00. Há um mês, a pesquisa apontava que a expectativa de dólar médio estava em R$ 1,94 em 2012 e em R$ 1,97 no próximo ano. A mediana das projeções dos analistas do Top 5 médio prazo passou de R$ 2,04 para R$ 2,06 no fim de 2012 e se manteve em R$ 2,10 no fim de 2013.

Contas externas

O mercado financeiro elevou a previsão de déficit em transações correntes em 2012 de US$ 58,71 bilhões para US$ 58,80 bilhões. Há um mês, estava em US$ 59,63 bilhões. Para 2013, a previsão de déficit nas contas externas ficou em US$ 70 bilhões pela quinta semana. Na mesma pesquisa, a estimativa de superávit comercial em 2012 subiu de US$ 18,00 bilhões para US$ 18,04 bilhões.

TambémFocus revisa em baixa crescimento do PIB brasileiro

Economistas mantiveram, no entanto, a projeção para 2013 em US$ 15 bilhões. Há quatro semanas, as previsões eram de US$ 17,6 bilhões e US$ 13,7 bilhões, respectivamente. A pesquisa mostrou ainda que as estimativas para o ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED), aquele voltado ao setor produtivo, ficaram em US$ 55 bilhões em 2012 pela 10ª semana. Para 2013, subiram de US$ 59,00 bilhões para US$ 59,01 bilhões, ante US$ 60 bilhões quatro semanas antes.