Tamanho do texto

Objetivo do governo chinês é suprir demanda do mercado, informa a Administração Estatal de Grãos do país

Agência Estado

O governo chinês vai liberar parte das reservas estatais de arroz e milho antes da próxima colheita para atender à demanda do mercado, disse ontem a Administração Estatal de Grãos do país. Os volumes não foram especificados.

Na China, o arroz e o milho estão se tornando mais escassos antes da colheita, que ocorre em setembro e outubro. 

A decisão do governo chinês acontece um dia depois de a Organização das Nações Unidas ter feito um alerta para a crise de alimentos . Segundo a agência das Nações Unidas para Agricultura, a FAO, os preços mundiais dos alimentos já subiram 6% por conta da seca americana.

Veja também:  Preço recorde da soja ameaça produtores de aves e suínos e carne deve subir 50%

Seca se agrava nos EUA e Brasil vai se tornar maior produtor de soja do mundo

Veja na galeria abaixo imagens da seca nos Estados Unidos

As informações são da edição deste sábado do jornal "O Estado de S.Paulo".