Tamanho do texto

Na comparação com o mesmo período do ano passado, a região Nordeste apresentou o maior crescimento no consumo com alta de 9,3%

Reuters

O consumo de eletricidade no Brasil aumentou 3,8% em maio ante mesmo período do ano passado para 36.912 gigawatts-hora (GWh), enquanto que o consumo pela indústria vem apresentando trajetória de queda da comparação mês a mês.

Na comparação anual, a indústria consumiu 1,4% a mais de eletricidade em maio de 2012, mas houve uma queda de 0,2% ante abril, desaceleração que acontece desde março, informou a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) nesta quinta-feira.

"O que ocorre é que as indústrias já instaladas, especialmente nos segmentos eletrointensivos, estão sinalizando arrefecimento no consumo", informou a EPE na Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica.

No acumulado do ano até maio, o consumo industrial cresceu 1,9%, o que em parte é justificado pela entrada em operação de novas cargas nas regiões Norte e Centro-Oeste.

Mas a expansão do consumo de energia no ano continua apoiada principalmente na classe residencial e do setor de comércio e serviço, que registram respectivamente aumentos de 4,3% e 7,1% nas demandas em maio na comparação anual.

"Embora esses segmentos representem, em seu conjunto, 42% da demanda final, respondem por mais de 60% do aumento absoluto do consumo total no mês. Já a indústria, que concentra mais de 40% da demanda, participou em maio em menos de 20% do aumento do consumo", informou a EPE.

No ano, o setor residencial acumula aumento de 4,5% no consumo de energia enquanto que o segmento comercial tem alta de 7%.

Entre as regiões geográficas, em maio ante maio de 2011, o consumo total no Nordeste subiu 9,3%, no Centro Oeste cresceu 9,1%, aumentou 8,1% no Norte e registrou altas de 1,8% e 0,9% no Sudeste e Sul, respectivamente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.