Tamanho do texto

Segundo o presidente da Associação da Indústria do Aço, Thomas Danjczek, setor precisará de aproximadamente dois anos para se aproximar dos patamares obtidos em 2007

Agência Estado

O setor siderúrgico na América no Norte está a "dois trimestres de tempos melhores", segundo afirmou nesta quarta-feira o presidente da norte-americana Associação da Indústria do Aço (Steel Manufacturers Association), Thomas Danjczek, durante apresentação no Congresso Brasileiro do Aço, que acontece até quinta-feira em São Paulo. "Estamos diante de tempos desafiadores, mas estamos a dois trimestres de tempos melhores", disse.

Encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos recuperam-se em maio

Pedido de financiamento imobiliário cai 7,1% nos Estados Unidos

O executivo afirmou que a indústria manufatureira nos Estados Unidos está começando a mostrar sinais de recuperação. "Agora estamos em níveis melhores do que a da baixa de 2009", afirmou. No entanto, Danjczek destacou que o setor precisará de aproximadamente dois anos para se aproximar dos patamares obtidos em 2007. No momento, o setor automotivo é um dos destaques para a elevação da demanda de aço no país.

O presidente da associação norte-americana disse que os Estados Unidos, assim como o Brasil, tem sofrido, principalmente nos últimos meses, com a entrada de produtos siderúrgicos importantes, fato que tem aumentado a concorrência no país "As importações têm crescido com os subsídios governamentais e ações anticompetitivas de outros países", destacou.

Segundo ele, outro desafio para o setor no continente é a restrição de matérias-primas, com países cobrando, por exemplo, elevadas taxas de exportação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.