Tamanho do texto

Empresário entrega controle do Pão de Açúcar a grupo francês nesta sexta-feira

AE
"Seria um covarde se entregasse o controle aos franceses", disse o executivo, há um ano


Além de empresário, Abilio Diniz é autor de livro, palestrante frequente e palpiteiro de plantão sobre diferentes esportes – principalmente corrida e futebol. "Perto do que sei de futebol, não sei nada de negócios", chegou a declarar o executivo, que entrega nesta sexta-feira o controle do Grupo Pão de Açúcar a seu sócio francês, o Casino. Relembre algumas frases que marcaram sua trajetória pessoal e profissional.

"Daqui para a frente, quero todos se alimentando melhor"
Em 1999, numa reunião com 150 funcionários, ao notar que comiam café e biscoitos

"Humildade. Essa é a palavra-chave em torno da qual se organiza todo o processo de mudança pelo qual passei nos últimos anos"
Revendo valores, em agosto de 2010

"Fazemos supermercado como gente grande. O primeiro mundo é aqui"
Na inauguração da feira da Associação Paulista de Supermercados, há um mês

"Sou fã de carteirinha do Lula"
Entrevista ao Estadão, em janeiro de 2010

"Família mais empresa não dá certo, a chance de estragar os dois é enorme"
Em palestra na FIESP, após disputa societária com os irmãos no início dos anos 90

"Você já viu algum político que ouve? A Dilma ouve muito mais do que vocês podem imaginar"
Em março de 2010, antes das eleições, quando não declarou seu voto, mas se disse “um cara que gosta de Dilma”

"Humildade não é usar roupas velhas, nem fazer voto de pobreza. É acreditar que nunca sabemos tudo"
Na FIESP, em 2011

"A tarde da briga em que se selou o rompimento da família foi um dos meus piores momentos. Aquilo me fez questionar seriamente algumas das atitudes que tomei ao longo da vida: havia trabalhado duro para construir o Pão de Açúcar. Nunca parei para pensar na fragilidade de minha situação dentro da empresa"
No livro "Caminhos e Escolhas – O Equilíbrio para uma Vida mais Feliz", que publicou em 2004

"O maior desafio foi, sem dúvidas, construir o Pão de Açúcar pela segunda vez em 1990. Reconstruir tudo aquilo foi um trabalho que exigiu uma nova visão de mundo e, sobretudo, uma dose elevada de humildade"
Em resposta a leitor de seu site oficial 

"Hoje os grandes competidores do Grupo Pão de Açúcar não são o Carrefour e o Walmart, são os pequenos e tradicionais que representam cerca de 50% da distribuição de alimentos no país"
Em junho de 2011 

"Luís Fabiano fica completamente isolado na frente. Além disso, ao tentar se posicionar sempre entre os zagueiros e o gol adversário, o atacante fica constantemente em posição de impedimento"
Avaliando a atuação de seu time de coração, o São Paulo, na semana passada, no blog que mantem para comentar jogos do clube

"Perto do que sei de futebol, não sei nada de negócios"
Na revista GQ, em abril 

"Todas as empresas são iguais. Todas as empresas são compostas de gente e processo, processo e gente. Se algo estiver errado, o problema ou estará na gente ou nos processos"
Há cerca de um mês 

"Seria um covarde se entregasse o controle aos franceses"
Em junho de 2011, quando fazia uma criticada tentativa de fusão com o Carrefour, numa manobra que evitaria que o grupo francês Casino assumisse o comando do Pão de Açúcar, em junho de 2012

"Hoje é um dia muito importante. Dia que demonstro que cumpro os contratos e compromissos. Hoje transfiro o controle do GPA"
Hoje cedo, no Twitter

"Negar meu sofrimento seria falso e muito pouco convincente"
No discurso de despedida , na assembleia desta sexta-feira 

- Leia também: mercado aprova mudança de controle no Pão de Açúcar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.