Tamanho do texto

Capital destinado ao setor produtivo não será suficiente para cobrir o deficit esperado em transações correntes, previsto em US$ 56 bilhões em 2012

Agência Estado

O Banco Central manteve a previsão de que o Brasil deve receber US$ 50 bilhões em Investimento Estrangeiro (IED) em 2012, aquele destinado ao setor produtivo. De acordo com a nota do setor externo divulgada na manhã desta sexta-feira, a estimativa não sofreu alteração e segue idêntica à esperada anteriormente. Confirmado, o valor será quase suficiente para cobrir o déficit esperado em transações correntes, cuja nova previsão é de US$ 56 bilhões.

Leia mais:  Com menos viagens ao exterior, BC reduz projeção de déficit em conta corrente

Entre os demais fatores de financiamento das contas externas, o BC reduziu a previsão de tomada de crédito externo por meio de empréstimos e títulos de médio e longo prazos, de US$ 6,9 bilhões para apenas US$ 100 milhões. Ao mesmo tempo, o BC piorou a estimativa para as operações de curto prazo, que passou de um resultado negativo de US$ 4 bilhões no ano para saldo negativo ainda maior, de US$ 6,5 bilhões.

Com relação ao fluxo de investimento estrangeiro para ações, a previsão oficial para a compra de ações brasileiras diminuiu de US$ 12 bilhões no ano para US$ 8 bilhões em 2012.<p><p>O BC aumentou, ainda, a estimativa de Investimento Brasileiro Direto (IBD), aquele realizado por empresas brasileiras no exterior, para US$ 12,6 bilhões. Até o mês passado, a instituição previa o retorno de US$ 3,9 bilhões em investimentos brasileiros em outros países.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.