Tamanho do texto

Segundo economista, vendas de casas com preços inferiores a US$ 100 mil estão liderando o declínio e encobrindo o aumento das vendas de imóveis que valem mais que US$ 250 mil

As vendas de imóveis residenciais usados diminuíram 1,5% nos Estados Unidos em maio na comparação com abril, para a taxa anual sazonalmente ajustada de 4,55 milhões, informou a Associação Nacional dos Corretores de Imóveis (NAR, na sigla em inglês) nesta quinta-feira. Economistas previam um recuo de 1,1% ante os 4,62 milhões de abril, número confirmado na divulgação de hoje.

O economista-chefe da NAR, Lawrence Yun, disse que as vendas de casas com preços inferiores a US$ 100 mil estão liderando o declínio e encobrindo o aumento das vendas de imóveis que valem mais que US$ 250 mil. "Eu atribuo isso à falta de estoques de imóveis mais baratos", disse ele, e não à diminuição da demanda causada pela desaceleração econômica.

MaisIndústria dos EUA cresce no ritmo mais lento em 11 meses

A mediana do preço de venda de um imóvel usado em maio foi de US$ 182,6 mil, 7,9% maior que a de igual mês do ano passado e o maior nível desde junho de 2010. O aumento do preço foi em parte provocado pelas vendas menores de casas que tiveram hipoteca executada e pelo aumento da venda de propriedades mais caras. Os imóveis com hipotecas executadas responderam por 25% das vendas de maio, o menor nível desde o início da série, em 2008.

O estoque de casas usadas listadas para a venda, enquanto isso, diminuiu 0,4%, para 2,49 milhões. Esse total é suficiente para atender a demanda atual por 6,6 meses, um nível considerado saudável pelos economistas.

Preços de casas

O índice de preços de imóveis residenciais nos Estados Unidos, medido pela Agência Federal de Financiamento Imobiliário (FHFA, na sigla em inglês) subiu 0,8% em abril na comparação com março, para 186,8. A alta de 1,8% registrada em março, por sua vez, foi revisada para um aumento menor, de 1,6%. Na comparação com igual mês do ano passado, houve aumento de 3,0%.

TambémPedidos de seguro-desemprego caem 2 mil na semana nos EUA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.