Tamanho do texto

Dentro da zona do euro, a Espanha apresentou uma queda de 0,7% do custo de sua mão de obra, enquanto a Itália registrou aumento de 0,5% no indicador

O nível dos pagamentos aos trabalhadores dos 34 países que integram a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) cresceu 0,3% no primeiro trimestre deste ano em comparação com o quarto trimestre do ano passado. Como a produtividade ficou inalterada entre os dois meses, o custo unitário da mão de obra aumentou 0,3% entre os dois períodos.

VejaEconomista-chefe da OCDE diz que não deve haver pânico por Itália

A OCDE mede pagamentos como compensação por unidade de insumo trabalho, e disse que essa medida cresceu mais na Coreia do Sul e caiu mais acentuadamente nos Estados Unidos. Dentro da zona do euro, a Espanha apresentou uma queda de 0,7% do custo de sua mão de obra, resultante da combinação de aumento de 0,1% dos salários e de 0,8% da produtividade. Na Itália, os salários cresceram 0,3% e a produtividade caiu 0,2%, o que resultou em aumento de 0,5% do custo unitário da mão de obra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.