Tamanho do texto

Em março, IBC-Br havia registrado queda de 0,35%; índice incorpora estimativas para a produção nos três setores básicos da economia -serviços, indústria e agropecuária

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), subiu 0,22% em abril frente a março, informou o BC nesta sexta-feira.

MaisPrévia do PIB cai 0,35% em março e fecha 1º tri com alta de 0,15%

Economistas ouvidos pela Reuters previam alta de 0,20% no mês segundo a mediana de dez estimativas. Sem ajuste sazonal, o IBC-Br teve queda de 3,1% em abril ante março, informou o BC nesta sexta-feira. A alta do indicador em abril veio após três meses consecutivos de queda. O percentual ajustado ficou ligeiramente abaixo da média de 0,24% apurada pelo Valor Data entre 10 analistas.

O intervalo das projeções variou entre queda de 0,1% e alta de 0,4%. No primeiro quadrimestre de 2012, o IBC-Br registrou expansão de 0,78% na versão sem ajustes, ante o mesmo período do ano passado. Já na comparação de abril com o mesmo mês de 2011, o índice apresentou queda de 0,02% nos números sem ajustes. Nos dados dessazonalizados, que levam em conta fatores inerentes historicamente a cada período, o indicador teve alta de 0,06%.

TambémTombini diz que economia do País irá acelerar ao longo de 2012

O dado referente ao período de doze meses encerrados em abril de 2012 aponta crescimento de 1,65%, na série sem ajustes, e alta de 1,55%, nos dados dessazonalizados. Metodologias O índice do BC leva em conta a trajetória das variáveis consideradas como bons indicadores para o desempenho dos setores da economia - agropecuária, indústria e serviços - acrescida dos impostos sobre produtos.

Já o PIB do IBGE é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país durante certo período. Há duas semanas, o IBGE informou que o PIB do primeiro trimestre cresceu 0,2%, feitos os ajustes sazonais, ante os últimos três meses de 2011. Leia mais: Resistente à desaceleração, setor de serviços perde fôlego.

AindaSe brasileiros pouparem 1% a mais, PIB cresce em R$ 7,5 bilhões, estima Bird

O IBC-Br incorpora estimativas para a produção nos três setores básicos da economia -serviços, indústria e agropecuária.

(com Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.