Tamanho do texto

Segundo analistas, investidores se animaram para as compras com expectativas de uma ação conjunta dos bancos centrais europeus dependendo do resultado nas urnas gregas

O principal índice de ações da Bovespa ampliou os ganhos na parte final do pregão desta sexta-feira e fechou em alta, com a expectativa de uma ação coordenada de bancos centrais ofuscando a apreensão com a eleição deste domingo na Grécia que deve definir o futuro do país na zona do euro.

Veja também:  BM&FBovespa estuda criar mercado verde

O Ibovespa teve alta de 1,36%, a 56.104 pontos, refletindo também o movimento de ajuste de posições para o exercício de opções sobre ações que ocorre na segunda-feira. O giro financeiro do pregão foi de R$ 9,82 bilhões. Na semana, o índice acumulou alta de 3,1%.

"Os mercados estão precificando a expectativa de uma ação conjunta dos bancos centrais dependendo do resultado das eleições na Grécia", disse José Francisco Cataldo, estrategista da Bradesco e Ágora Corretora.

Leia mais:  Exterior e possíveis medidas no Brasil fazem dólar cair 0,66%

Autoridades monetárias das principais economias mundiais verificaram suas munições nesta sexta-feira, preparando uma ação conjunta para fornecer liquidez aos mercados e evitar restrições de crédito caso o resultado das urnas na Grécia cause turbulência.

A disputa entre o partido grego conservador Nova Democracia e a esquerda Syriza, contrário às medidas de austeridade fiscal para o resgate da zona do euro, promete ser acirrada, mas apostadores sugerem vitória dos conservadores.

Em Wall Street, o índice Dow Jones teve alta de 0,91%, o S&P 500 ganhou 1,03% e o Nasdaq, +1,29%.

Apesar do otimismo, o clima de cautela prevalece entre investidores. "O fato é que mesmo com eventual atuação dos BCs, o cenário continua ruim. Os países europeus continuam muito endividados e sem perspectivas de crescimento", disse o gestor Flávio Barros, da Grau Gestão de Ativos. "Neste cenário, estamos relativamente neutros em bolsa, um pouco vendidos."

Na bolsa paulista, o rali das blue chips nos minutos finais do pregão impulsionou o Ibovespa. A preferencial da Vale fechou com alta de 1,43 por cento, a 38,40 reais, e a da Petrobras subiu 2,09 por cento, a 18,55 reais. OGX subiu 5,72 por cento, a 9,98 reais.

Gol disparou 9,27 por cento, a 9,67 reais, a maior alta do índice. "O mercado está acreditando que a suspensão dos voos para Santiago vai ajudar a companhia a ter um resultado melhor, ao reduzir custos", afirmou o estrategista-chefe da corretora SLW, Pedro Galdi. Na véspera, a companhia informou que deixará de voar para Santiago, no Chile, a partir de 3 de outubro.

Em sentido oposto, a preferencial da Usiminas recuou 4,24 por cento, a 7,45 reais. Em relatório, o Deutsche Bank reduziu para "vender" a recomendação para a ação da siderúrgica brasileira, citando o enfraquecimento das receitas e a possibilidade de a empresa aumentar o capital.

Além da eleição na Grécia, o mercado também acompanhará na próxima semana a reunião do Federal Reserve (banco central norte-americano), nos dias 19 e 20 de junho, com a crescente expectativa de que seja anunciada uma nova rodada de estímulo à economia do país.

    Leia tudo sobre: BOVESPA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.