Tamanho do texto

Estimativa anterior era de que o Produto Interno Bruto cresceria 2,72% esse ano

O mercado voltou a reduzir a previsão do Produto Interno (PIB) em 2012, de 2,72% para 2,53%, e manteve a perspectiva para a Selic neste ano em 8 por cento, diante das dificuldades da economia em deslanchar, do arrefecimento da inflação e de sinais de que o Banco Central deve continuar reduzindo a taxa básica de juros.

Leia também:  Resultado fraco do PIB no 1º trimestre coloca Brasil atrás de seis países

De acordo com relatório Focus do BC divulgado nesta segunda-feira, economistas preveem ainda que o PIB em 2013 crescerá 4,30%, ante 4,50% na semana passada. Em relação à Selic para o próximo ano, a previsão é de 9%, após 9,38% na mediana das previsões do relatório anterior.

Após o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC ter reduzido a taxa básica de juros para o menor nível histórico, de 9% para 8,50% ao ano, a ata da reunião divulgada na sexta-feira mostrou que a autoridade monetária voltou a indicar que deve fazer novos cortes na taxa básica de juros do país com "parcimônia".

A redução da Selic faz parte de uma política mais ampla do governo para estimular a economia brasileira diante dos sinais de que ela deve crescer neste ano perto de 3%, bem abaixo da projeção inicial de 4,5% do governo.

O próprio ministro da Fazenda, Guido Mantega, já admitiu que a economia brasileira deve crescer entre 3 e 4 por cento neste ano.

No início do mês, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu apenas 0,2 por cento no primeiro trimestre deste ano, quando comparado com o quarto trimestre de 2011, abaixo das expectativas.

Além da atividade mais fraca, a inflação também vem dando sinais de arrefecimento. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), por exemplo, desacelerou para uma alta de 0,36 por cento em maio, após subir 0,64% em abril.

No relatório Focus, as estimativas apontam que o IPCA fechará este ano a 5,03%, frente aos 5,15% da semana passada. Para 2013 a expectativa foi mantida em 5,60%.

Já a taxa de câmbio prevista pelo mercado, segundo o Focus, para o fim de 2012 é de 1,90 real por dólar, inalterado ante a semana passada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.