Tamanho do texto

Na comparação com maio de 2011, houve alta de 4,8%

O indicador de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) paulistanas recuou 3,8% em maio na comparação com abril e atingiu 139,8 pontos, informou nesta segunda-feira a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Na comparação com maio de 2011, porém, houve alta de 4,8%. O indicador varia de 0 a 200 pontos, com a faixa abaixo de 100 pontos considerada nível de insatisfação e acima desta pontuação, de satisfação.

Todos os itens que compõem o ICF registraram quedas na comparação com abril, mas ainda se mantiveram no campo da satisfação.

A maior variação negativa ante abril, de 6,9%, foi registrada no item Momento para Duráveis, que atingiu os 140,7 pontos. O item Renda Atual foi o que apresentou menor variação, de -0,6%, para 152,8 pontos. Emprego Atual registrou queda de 3,1%, para 139,4 pontos.

O Nível de Consumo Atual (106,7 pontos) e a Perspectiva de Consumo (142,4 pontos) apresentaram redução em 3,6% e 3,9%, respectivamente.

Para a FecomercioSP, o resultado de maio é uma "surpresa", uma vez que o mercado de trabalho segue em alta, o crédito está mais acessível e a expectativa era de aumento contínuo no indicador.

"Se novas quedas acontecerem, a hipótese é de que as famílias paulistanas não interpretaram da mesma forma positiva que os analistas a questão de redução de juros e mudança na poupança", afirmou a federação em comunicado.

Na divisão por faixas de renda, o indicador de Intenção de Consumo das Famílias que ganham até 10 salários mínimos apresentou redução de 4% em maio ante abril, enquanto o indicador das famílias com renda acima deste nível permaneceu praticamente estável (-0,1%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.