Tamanho do texto

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) espera que em junho os estoques se ajustem para um nível abaixo de 40 dias de vendas

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) espera que em junho os estoques se ajustem para um nível abaixo de 40 dias de vendas. Segundo o presidente da associação, Cledorvino Belini, o ideal no Brasil é que o estoque do setor fique em nível suficiente para atender as vendas em um prazo de 30 a 35 dias.

Leia também:  Produção de veículos no Brasil cai 15,5% em abril

"Esse nível deve ser atingido no final da validade do pacote", disse Belini, referindo-se às medidas de redução do IPI anunciadas no dia 21 pelo governo, que vigoram até 31 de agosto.

Em maio, segundo Belini, os níveis de estoques não se alteraram em relação a abril, mantendo-se em volume para 43 dias de negociações. "Em junho os estoques cairão para abaixo dos 40 dias", disse.

O que mais tem preocupado as montadoras é o setor de caminhões. De acordo com Belini, os estoques atingiram um volume para atender as vendas num prazo de 60 dias. No entanto, ele acredita que a situação vai melhorar quando as recentes medidas de estímulo a esse segmento começarem a surtir efeito e a economia do País retomar a trajetória de crescimento.

"Há uma defasagem temporal de dois a três meses para que haja uma reação do setor de caminhões em relação aos automóveis", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.