Tamanho do texto

No mês passado, deputados e senadores da bancada agropecuária pediram ao secretário de Direito Econômico do Ministério da Justiça investigação sobre o JBS

A criação de uma agência reguladora da carne foi uma das propostas discutidas na segunda-feira em São Paulo entre deputados e senadores da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e empresários do setor frigorífico. O presidente eleito da FPA, deputado federal Homero Pereira (PSD-MT), argumenta que o setor da carne é estratégico para o país e por isso considera importante a criação de uma agência reguladora do mercado, como a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Leia também:  Parlamentares querem que o Cade avalie "monopólio do JBS"

Os parlamentares participaram de um encontro no Conselho Superior do Agronegócio da Federação das Indústrias de São Paulo. No mês passado, os deputados e senadores da FPA foram ao secretário de Direito Econômico do Ministério da Justiça, Vinicius Carvalho, pedir investigação sobre a concentração no setor frigorífico. Eles disseram que o frigorífico JBS já detém mais de 50% do mercado em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia.

Na opinião de Pereira, o encontro foi uma abertura de diálogo do frigorífico JBS com pecuaristas de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. "A iniciativa do grupo demonstra interesse em dirimir o conflito existente entre a indústria e os produtores rurais", afirmou.

O parlamentar relatou que outra ideia discutida no encontro foi a constituição de um Fundo Garantidor, que contaria com a participação de entidades de classe, frigoríficos e poder público. "Este instrumento deverá ter capacidade de garantir operações de crédito e amortecer o impacto negativo provocado no mercado com fechamento de unidades frigoríficas."

O deputado declarou que "a maior conquista obtida na reunião foi boa vontade do JBS em construir uma ponte com o produtor. A indústria precisa do produtor e vice-versa, a relação precisa ser de ganha-ganha. Do contrário, o mais prejudicado sempre é a ponta mais frágil desta cadeia, o consumidor. A FPA estará acompanhando de perto todas as discussões que seguirão de agora em diante."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.