Tamanho do texto

No Varejo Ampliado a taxa trimestral apresentou recuo de 2,3%, puxada pelas quedas registradas em veículos, motos e peças e material para construção

A confiança do empresário do comércio caiu 2,4% no trimestre terminado em maio ante igual período de 2011.

A informação foi divulgada nesta terça-feira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A queda do mês passado, no entanto, representa uma melhora ante o resultado do abril, quando o Índice de Confiança do Comércio recuou 4,4% na mesma base de comparação.

De acordo com a instituição, a melhora entre abril e maio foi influenciada, principalmente, pelo resultado do Varejo.

No segmento Restrito, a variação trimestral ante igual período do ano anterior passou de -4,5% em abril para -1,2% em maio.

Já no Varejo Ampliado, a evolução foi menos favorável, com as taxas trimestrais passando de -4,5% para -2,3%, resultado puxado pelas quedas registradas em Veículos, motos e peças e Material para construção.

No Atacado, houve recuo de 2,6% em maio, após queda de 4,3% em abril.

Entre abril e maio, 11 dos 17 segmentos pesquisados registraram melhora.

No Atacado, houve melhora em três dos quatro segmentos pesquisados.

No Varejo Restrito, em oito de nove segmentos.