Tamanho do texto

Estreia das ações da rede social na bolsa faz fortuna do executivo chegar a R$ 38,2 bilhões

Zuckerberg na Nasdaq, na manhã desta sexta-feira (18): ações estreiam avaliadas a US$ 38
Getty Images
Zuckerberg na Nasdaq, na manhã desta sexta-feira (18): ações estreiam avaliadas a US$ 38
Após o Facebook arrecadar US$ 16 bilhões em sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), o coundador da rede social Mark Zuckerberg, 28 anos, tornou-se a 29ª mais rica do mundo, segundo estimativa do grupo Bloomberg. Avaliadas a US$ 38 cada, as 503,6 milhões de ações da rede social que o executivo detém (como ações ou opções de compra de ações) equivalem à fortuna de US$ 19,1 bilhões (R$ 38,2 bilhões, no câmbio atual).

O Facebook estréia na bolsa eletrônica Nasdaq nesta sexta-feira (18), sob o símbolo “FB”, num dos eventos mais aguardados do ano pelo mercado financeiro. Ontem, a empresa divulgou que atingiu a precificação máxima para as 421,2 milhões de ações que colocará na praça, que estavam previstas para custar entre US$ 34 e US$ 38 cada.

O brasileiro Eduardo Saverin, 30, outro cofundador que ainda detém parte da rede social, também vai embolsar uma bolada com a estreia das ações “FB”. Antes do IPO, Saverin possuia 4% da empresa, segundo o whoownfacebook.com, site editado a partir de informações oficiais divulgadas pelo Facebook e notícias veiculadas na imprensa. Sua fortuna é estimada em US$ 2,7 bilhões (R$ 5,4 bi).

Saverin, que mora em Cingapura desde 2009, decidiu renunciar à cidadania americana. A informação chegou à opinião pública dos EUA às vésperas do IPO do Facebook, o que desencadeou uma campanha na mídia e até entre senadores americanos, que acusan o brasileiro que ter feito isso para evitar pagar até US$ 67 milhões em impostos .

Investidores que apostaram na rede social quando ela ainda valia muito menos também serão recompensados pela ousadia. Peter Thiel, que ajudou a fundar o PayPal, foi o primeiro a aportar dinheiro no site, em 2004, no valor de US$ 500 mil. Hoje, possui US$ 2,7 bilhões (R$ 5,4 bi) em participações na rede social e outras empresas, através de diversos fundos de capital de risco.

Sean Parker, cofundador do Napster, cuja fortuna é estimada em US$ 2,8 bilhões (R$ 5,6 bi), vai vender 10 milhões de ações da empresa, caso os subscreventes do IPO exerçam o direito de compra de ações adicionais que possuem.

- Leia também: quem são os 36 bilionários brasileiros da lista da Forbes

    Leia tudo sobre: facebook