Tamanho do texto

Na última terça-feira, o Banco de Reserva da Índia diminuiu a taxa de juros de 8,5% para 8% ao ano pela primeira vez em três anos

selo

O ministro de Finanças da Índia, Pranab Mukherjee, afirmou neste sábado que "não foi possível" reduzir mais a taxa de juros do país, apesar de pedidos da indústria para que se estimule o investimento doméstico e se acelere o crescimento econômico.

Na última terça-feira, o Banco de Reserva da Índia diminuiu a taxa de juros de 8,5% para 8% ao ano pela primeira vez em três anos - esperava-se queda de apenas 0,25 ponto porcentual. O movimento pretende ajudar a impulsionar o crescimento em uma economia atingida pelos custos do crédito e pela queda da demanda global.

"Não há como reduzir mais, não agora", afirmou Mukherjee em entrevista. Qualquer ação futura do banco central vai depender da possibilidade de a pressão inflacionária se tornar um problema, segundo o ministro. O comentário sugere que a autoridade monetária só irá reduzir mais as taxas de juros se a inflação não subir. As informações são da Dow Jones.

Leia mais: Ministro espanhol nega intenção de criar 'banco ruim'

Pacote para crise europeia é 'formidável', diz OCDE

Europa precisa fazer mais para combater crise da dívida, diz FMI

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.