Tamanho do texto

No túmulo do ex-presidente, Kirchner já colocou a camniseta do Racing, rosários e uma ovelinha de sua filha

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, afirmou que levará nesta sexta-feira ao túmulo onde descansam os restos de seu marido e antecessor na presidência, Néstor Kirchner, o projeto de lei para a desapropriação de 51% das ações da companhia petrolífera YPF da espanhola Repsol. "Vou levar (ao cemitério) o projeto de lei envolvido em uma fitinha com a bandeira argentina e deixá-lo ali", afirmou a governante durante um ato realizado na província argentina de Santa Cruz, em cuja capital, Río Gallegos, está o corpo de Kirchner, falecido no dia 27 de outubro de 2010.

Leia também: Argentina não responderá às medidas econômicas espanholas
UE diz que expropriação da YPF ameaça relações globais de investimento
Argentina quer investimento brasileiro após expropriação da YPF

Os restos do ex-presidente, morto aos 60 anos devido a uma parada cardíaca, se encontram em um imponente mausoléu no cemitério de Santa Cruz. "Pusemos de tudo (no mausoléu), a camiseta do Racing, rosários, uma ovelhinha da minha filha (Florença)", disse Cristina, à beira das lágrimas. A presidente argentina propôs na segunda-feira passada a intervenção da YPF e enviou ao Parlamento, com maioria governista, um projeto de lei para a desapropriação de 51% das ações da companhia petrolífera controladas pela Repsol.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.