Tamanho do texto

Unidades de administração de fortunas fora dos Estados Unidos estão sendo negociadas e banco espera arrecadar US$ 3 bilhões

O Bank of America Merrill Lynch colocou à venda suas unidades de administração de fortunas no exterior, disseram três fontes familiarizadas com o tema, com esperanças de arrecadar até 3 bilhões de dólares.

O Bank of America é o maior gestor de fortunas do mundo, mas seu braço de negócio no exterior -que duas fontes disseram administrar cerca de 90 bilhões de dólares de clientes ricos- não é grande o suficiente para gerar dinheiro o bastante para o banco norte-americano.

"Muitos norte-americanos estão refletindo sobre o que fazer com suas operações em bancos privados no exterior", disse uma quarta fonte, um profissional do mercado financeiro.

O Bank of America não quis comentar o tema.

O segundo maior banco norte-americano teve resultados aquém dos de seus rivais na recuperação da crise financeira, principalmente por conta de grandes prejuizos e processos ligados a sua aquisição, em 2008, do credor de hipotecas ao subprime Countrywide Financial.

As unidades do Bank of America no exterior miram os clientes cuja riqueza é medida em centenas de milhares de dólares, ao invés de clientes super-ricos valorados em dezenas de milhões de dólares.

Mas fora dos Estados Unidos, o banco nunca foi capaz de construir um negócio de proporções iguais ao de seu mercado doméstico, tornando-o muito menos lucrativo.

Em escala global, o banco administra quase 2 trilhões de dólares em ativos de clientes, de acordo com um estudo anual realizado pela empresa de consultoria Scorpio Partnership.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.