Tamanho do texto

Escassez de chuva e consequente redução do volume de água armazenada são os principais responsáveis pelo aumento

selo

O preço da energia elétrica de fonte convencional para entrega em março negociado na plataforma Brix variou de R$ 69,71 por megawatt-hora (MWh), a R$ 134,47/MWh, o que representa uma alta de 93%. Os contratos de energia para entrega no mês passado foram negociados entre 12 de março e a última sexta-feira, 12 de abril (mês-base da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE).

Leia também : Brasil é 10º maior consumidor mundial de energia elétrica

"Essa alta é consequência da persistente escassez de chuvas e redução do volume de água armazenada nos reservatórios no período", disse, em nota, o diretor-presidente da Brix, Marcelo Mello. Ele destacou também que o preço de curto prazo para entrega em abril já atingiu R$ 201 o MWh, patamar 49% superior a valor do fechamento do contrato de março.

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), que utiliza como base o custo marginal de operação, para o submercado Sudeste/Centro-Oeste encerrou março com um valor médio de R$ 124,97 MWh, o que representa uma valorização de 146% ante o PLD médio de fevereiro, de R$ 50,67 MWh.

Já o índice Brix Convencional, que representa o prêmio sobre o PLD do mercado, encerrou o período de 12 de março a 12 de abril a R$ 9,50 MWh com desvalorização de 50% em relação ao verificado no mês anterior. O patamar máximo alcançado no período foi de R$ 19,04 MWh, no dia 12 de março, e o mínimo de R$ 9,41 MWh, no dia 10 de abril.

Em recente entrevista à Agência Estado, Mello comentou que, tendo em vista o forte aumento do PLD, houve uma significativa redução da liquidez de curto prazo. Segundo ele, a alta do preço leva alguns agentes a exercerem seus direitos caso tenham contratos flexíveis, que preveem a possibilidade de consumo de uma parcela de energia variável.

Já o recém-lançado índice BRIX Incentivada 50% fechou março a R$ 171,00 MWh com alta de 60% em relação ao valor de fechamento no mês anterior, de R$ 106,65 MWh. O valor máximo registrado foi de R$ 171,67 MWh, no dia 03 de abril, e o mínimo, de R$ 106,65 MWh, no dia 12 de março. Esse índice se refere a contratos de energia elétrica de fonte incentivada (eólica, biomassa e Pequenas Centrais Hidrelétricas) com 50% de desconto na Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição (TUSD), negociados a preço fixo para entrega no mês corrente no submercado Sudeste/Centro-Oeste.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.