Tamanho do texto

Decisão de Cristina Kirchner faz com que mais da metade da companhia, hoje controlada pela espanhola Repsol, passe para o Estado

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, declarou hoje como de utilidade publica e sujeitos a desapropriação 51% do patrimônio da companhia petrolífera YPF, controlada pela espanhola Repsol. Das ações desapropriadas, 51% passarão a estar sob controle do Estado, e os 49% restantes serão distribuídos entre as províncias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.