Tamanho do texto

No universo dos consumidores de eletrônicos é grande a agitação com a novidade do ano, a TV em 3D. Embora a tecnologia fosse considerada inicialmente não convencional e sem futuro, agora, graças à popularidade do filme Avatar, os fabricantes competem para levar a imagem multidimensional à sala de estar.

No universo dos consumidores de eletrônicos é grande a agitação com a novidade do ano, a TV em 3D. Embora a tecnologia fosse considerada inicialmente não convencional e sem futuro, agora, graças à popularidade do filme Avatar, os fabricantes competem para levar a imagem multidimensional à sala de estar. A Samsung Electronics está lançando 15 modelos de TV em 3D com um comercial de ação ao vivo tridimensional criado pela mesma companhia encarregada da produção técnica do sucesso de James Cameron. E, como na década de 50, quando a tecnologia era popular nos cinemas do país, são necessários óculos especiais, com um custo adicional para experimentar o efeito visual completo. Apesar de todo o estardalhaço, a Samsung sabe que, dados os preços mais elevados, os consumidores precisam ter a sensação de que não estão comprando algo para ser usado numa única ocasião. Portanto, a companhia se associou à Dreamworks Animation e à banda Black Eyed Peas e está em conversações com estúdios de Hollywood e outras companhias para a criação de conteúdo em 3D para os usuários de casa. Incompatibilidade. Segundo algumas previsões, os consumidores comprarão este ano de 3,5 a 4 milhões desses aparelhos, ou cerca de 10% do total de vendas de TV nos EUA. Mas talvez o dado seja otimista. Tecnologias diferentes e incompatíveis significam que os óculos de um fabricante não poderão ser usados com o modelo de TV de outro. "Os óculos são vendidos a um preço especial - US$ 150 -, o que significa que são caros, por exemplo, para convidar os amigos para assistir ao Super Bowl, a não ser que cada um leve óculos compatíveis", disse Ross Rubin, analista do NPD Group, uma empresa de pesquisa de mercado. Tim Baxter, presidente da Samsung Electronics America, disse que as companhias do setor trabalham para produzir um modelo único, mas admitiu que isso não será imediato. Mesmo assim, afirmou que os executivos da Samsung acreditam que a tecnologia 3D abre uma era em que "assistir televisão será um passatempo menos passivo, e sim uma experiência mais profunda, interativa". Ele diz que as TVs de alta definição, que podem passar de 2D para 3D num botão, utilizam a experiência anterior da Samsung com essa tecnologia. Sua pesquisa mostra que mais de 90% dos consumidores dos EUA conhecem a tecnologia, mas menos de um terço experimentou. "Já vendemos cerca de duas mil unidades em menos de duas semanas", informou Baxter. Os dois primeiros modelos - de 46 e de 55 polegadas - já estão nas lojas, e o restante sairá nos próximos 60 dias. O modelo que mais vende é o maior, porque "os primeiros compradores preferem a tela maior". A Panasonic também lançou seus produtos 3D e despachou uma frota de trailers para um tour para tornar os consumidores mais familiarizados com a tecnologia. Este mês, a LG Electronics começou a promover sua nova série Infinia de televisores 3D. Os comerciais de 30 segundos, criados pela Young & Rubicam, da WPP, foram exibidos pela CBS durante o torneio de basquete da NCAA. Os televisores 3-D da LG chegam às lojas em maio ou junho. Os 3D da Sony estarão disponíveis em junho. <i>As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.</i>
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.