Brasília, 3 - O aguardado zoneamento agroeconômico que definirá onde poderão existir culturas de cana-de-açúcar no País deverá ser anunciado pelo governo neste mês, durante a conferência internacional sobre biocombustíveis que será realizada em São Paulo entre os dias 17 e 21. A previsão foi feita hoje pelo subsecretário geral de Energia e Alta Tecnologia do Itamaraty, embaixador André Amado.

"O próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode fazer o anúncio no fechamento do evento", disse. O embaixador ressaltou que o evento não terá como objetivo ser um palco de negociações comerciais. "Queremos vender a idéia dos biocombustíveis."

Delegações de 33 países participarão do evento. Segundo o Itamaraty, serão representações de nível ministerial. O embaixador não soube informar quem deve ser o representante dos Estados Unidos, mas ressaltou que não foram convidados chefes de Estado. Ao falar das relações entre Brasil e Estados Unidos no que tange ao etanol, Amado disse que os dois países são parceiros na defesa do combustível. Ele disse que já foram concluídos três estudos conjuntos para fomentar a construção de usinas de álcool no Haiti, em El Salvador e na República Dominicana. "Devemos ainda fazer estudos com os americanos para usinas no Senegal e Guiné-Bissau", informou.

Amado disse que um ponto que será reforçado pelo Brasil durante a conferência será o de que o plantio da cana não prejudica a produção de alimentos nem representa uma ameaça à Amazônia. "A área plantada de cana atualmente equivale a apenas 1% de toda a área agricultável no País."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.