Tamanho do texto

Madri, 14 out (EFE).- O chefe do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, disse hoje que analisou com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, expedientes de regulação de emprego da Renault e da Nissan na Espanha, e que eles fixaram prazo de três semanas para encontrar uma resposta que satisfaça ambos os países.

Zapatero falou do acordo com o presidente francês em uma sessão no Senado, onde o senador dos nacionalistas catalães moderados Jordi Vilajoana, lembrou que Sarkozy aproveitara a reunião de líderes da União Européia (UE) para falar com o brasileiro Carlos Ghosn, presidente da Renault e da Nissan, sobre planos dessas empresas.

Em fevereiro, a Renault apresentou um Expediente de Regulação de Emprego (ERE) para suas fábricas das cidades espanholas de Palência e Valladolid, que fecharam cerca de mil empregos, e a Nissan confirmou nesta segunda-feira sua intenção de apresentar um ERE que afetará 1.680 trabalhadores de suas fábricas de Barcelona.

Zapatero disse que conversou com Sarkozy sobre a Renault e que eles estabeleceram "um prazo de três semanas para trabalhar conjuntamente e tentar" encontrar "uma resposta que possa satisfazer" os dois países.

Segundo o chefe do Governo espanhol, a questão do emprego na Renault e na Nissan foi uma "questão prioritária" nestes dias, juntamente com a crise do sistema financeiro.

Vilajoana disse a Zapatero que é fundamental que a Renault mantenha suas produções e que a Volkswagen não reduza a sua na cidade de Pamplona.

A Seat, filial da Volkswagen, também apresentou um ERE temporário que afetará 750 trabalhadores entre novembro e dezembro deste ano e cerca de 500 de janeiro a julho de 2009.

Zapatero disse ao senador catalão que alguns dos problemas do setor automobilístico na Espanha têm grande relação com a queda da demanda na Europa, já que cerca de 80% da produção na espanhola é exportada. EFE jmj/ab/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.