MADRI - O presidente do governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, advertiu neste domingo que perdem tempo os que reivindicam que seja facilitada a demissão livre porque, assegurou, não fará isso sob nenhum conceito. O chefe do Executivo espanhol adquiriu esse compromisso diante de cerca de 6 mil pessoas, durante um comício na campanha para as eleições regionais na Galícia.

"Não vou fazer isso sob nenhum conceito", enfatizou Zapatero, que prometeu que não permitirá o corte de direitos dos trabalhadores nem a demissão livre.

O líder do principal partido da oposição, o conservador Partido Popular (PP), Mariano Rajoy, disse hoje ao chefe do Governo não tinha qualquer autoridade para falar de demissão, porque a política econômica dele, afirmou, é a que fez com que mais pessoas perdessem seus postos de trabalho desde 1977.

Em um ato de campanha para as eleições regionais no País Basco, que acontecem em 1º de março, Rajoy disse que, quando Zapatero chegou ao Governo, em 2004, a Espanha era o país da União Europeia (UE) que mais crescia e onde havia mais geração de emprego, enquanto hoje, é o que menos avança e onde há mais eliminação de postos de trabalho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.