Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Zapatero diz não aprovar venda da Repsol para a russa Lukoil

SÃO PAULO - O primeiro-ministro da Espanha, Jose Luis Rodriguez Zapatero, afirmou nessa quarta-feira que não apóia que o controle da Repsol YPF caia em mãos estrangeiras. Esse pronunciamento foi feito em resposta aos trâmites da negociação de venda de uma fatia de pouco menos de 30% da empresa espanhola para a russa Lukoil.

Valor Online |

Os vendedores seriam o grupo Sacyr Vallehermoso e talvez a La Caixa.

"O governo irá defender a origem da Repsol e de outras companhias. Elas devem ter diretores espanhóis, mas também autonomia e independência, seguindo as leis de mercado", afirmou Zapatero, ao parlamento em Madrid. Ele completou dizendo que apesar de não apoiar, não vai intervir nos negócios da companhia.

O caso está causando polêmica na Espanha. A oposição critica o governo por deixar que a venda aconteça. "A Lukoil é uma companhia duvidosa, que usa armas energéticas como todos vimos que ela usa", afirmou um líder oposicionista, ameaçando acusar Zapatero pela responsabilidade de um "escândalo maior", caso a venda ocorra.

As ações da Repsol caíram 3% hoje, depois da afirmação do primeiro-ministro. A companhia fornece 42% do petróleo para o país e já perdeu 40% do seu valor nesse ano.

A Lukoil, por sua vez, expande seus negócios e, além de já ter refinarias na Bulgária e na Romênia, pretende aumentar sua participação no Mediterrâneo,
(Vanessa Dezem | Valor Online com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG