Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Yahoo! rejeita proposta da Microsoft e do investidor Carl Icahn

Washington, 13 jul (EFE).- O portal de internet Yahoo! rejeitou hoje a proposta conjunta da gigante Microsoft e do investidor multimilionário Carl Icahn de promover uma complexa reestruturação e venda em seu mecanismo de buscas na web.

EFE |

A proposta foi apresentada na sexta-feira à tarde e o Yahoo! teve menos de 24 horas para aceitá-la ou rejeitá-la, o que demonstra que a Microsoft e Icahn não queriam entrar em uma negociação sobre os termos da oferta, afirmou o portal em comunicado divulgado ontem.

Após revisar a proposta, o conselho diretor da companhia decidiu que "aceitar a oferta não seria o maior interesse dos acionistas", diz o comunicado.

A direção da empresa assegurou que o acordo publicitário assinado recentemente com o Google "tem vantagens financeiras superiores e menos complexidade e risco do que a oferta da Microsoft e de Icahn".

Este acordo é avaliado em US$ 800 milhões anuais e permitirá que a Google coloque publicidade nas páginas do Yahoo!.

O Yahoo! alega também que a proposta conjunta da Microsoft e de Icahn, que tem mais de 4% de participação no grupo, impediria a potencial venda do portal por um preço justo que incluísse uma forma de controle.

A direção do Yahoo! ressalta que a oferta da Microsoft e do investidor multimilionário representaria a substituição imediata do atual conselho de administração e da alta direção do portal.

"O conselho diretor acredita que estes movimentos desestabilizariam o Yahoo!" durante o ano que seria necessário para conseguir a autorização dos organismos reguladores da oferta.

Está previsto para 1º de agosto que a junta geral de acionistas do Yahoo! eleja os membros do Conselho de Administração.

Entre os conselheiros apresentados para a reeleição estão o executivo-chefe e co-fundador, Jerry Yang, e o atual presidente do Conselho de Administração, Roy Bostock.

O investidor multimilionário Carl Icahn apresentou uma lista alternativa de candidatos para tomar o controle do Conselho de Administração da companhia a fim de que façam parte os favoráveis a uma negociação com a Microsoft.

Neste sentido, o Yahoo! assinala que o negócio do portal que não inclui os buscadores seria supervisionado pelas pessoas que trabalham para Icahn, que "praticamente não têm nem idéia dos negócios da companhia".

No comunicado, Bostock classificou a aliança da Microsoft com Icahn de "estranha e oportunista".

"Carl Icahn e a Microsoft apresentaram uma oferta de 'pegue-a ou deixe-a' sob a qual teríamos de reestruturar a empresa, entregar à Microsoft nosso negócio de procuradores e, a Carl Icahn, o resto da empresa. Tudo isso tendo que responder em 24 horas", assinalou o presidente do Yahoo! após a negociação.

"Não faz sentido pensar que o conselho aceitaria uma proposta assim", insistiu Bostock, que classificou o comportamento da Microsoft e de Icahn de "errôneo e imprevisível, de acordo com o que se esperava da Microsoft".

O Yahoo! considera que a venda de toda a companhia seria "muito mais simples" e implicaria menos riscos do que a nova oferta da Microsoft ou qualquer outra alternativa.

O conselho de administração acredita que uma transação neste sentido poderia ser negociada e executada antes de 1º de agosto, diz o comunicado. EFE cae/fh

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG