O portal de internet Yahoo! rejeitou ontem a proposta conjunta da gigante do software Microsoft e do investidor bilionário Carl Icahn, um dos principais acionistas do Yahoo!, de promover uma complexa reestruturação na empresa, com a venda de seu mecanismo de buscas na internet para a Microsoft.

A proposta foi apresentada na sexta-feira à tarde, e o Yahoo teve menos de 24 horas para aceitá-la ou rejeitá-la, o que demonstra que a Microsoft e Icahn não queriam entrar em uma negociação sobre os termos da oferta, afirmou o portal em um comunicado divulgado na noite de sábado.

O conselho de administração da companhia decidiu que "aceitar a oferta não seria o maior interesse dos acionistas, diz o comunicado. A direção assegurou que o acordo publicitário assinado recentemente com o rival Google, líder em buscas na rede, "tem vantagens financeiras superiores e menos complexidade e risco do que a oferta feita pela Microsoft e por Icahn". O acordo, avaliado em US$ 800 milhões anuais, permitirá que o Google coloque publicidade nas páginas do Yahoo.

O Yahoo alega também que a proposta conjunta da Microsoft e de Icahn, que tem mais de 4% de participação no grupo, impediria a potencial venda do portal por um preço justo que incluísse uma forma de controle. A direção do Yahoo ressalta que a oferta da Microsoft e do investidor representaria a substituição imediata do atual conselho de administração e da alta direção do portal. "O conselho acredita que esses movimentos desestabilizariam o Yahoo" durante o ano que seria necessário para conseguir a autorização dos organismos reguladores da oferta, diz o comunicado da empresa. No dia 1º de agosto, uma assembléia geral de acionistas do Yahoo deve eleger os novos membros do conselho de administração da empresa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.