Tamanho do texto

Nova York, 21 jul (EFE).- A Yahoo! deu hoje por encerrada sua disputa com o investidor multimilionário Carl Icahn ao nomeá-lo como candidato ao conselho de administração do portal, dias antes que aconteça a junta anual de acionistas da companhia no dia primeiro de agosto.

Este anúncio foi deito pela Yahoo! através de um comunicado de imprensa, no qual informou os termos do acordo alcançado com o multimilionário.

Icahn, que tem 4,98% de participação no portal, ameaçou iniciar uma luta pela delegação do voto para tomar o controle do conselho de administração da Yahoo! e colocar nela conselheiros favoráveis a uma possível venda desta empresa para a Microsoft.

O polêmico investidor multimilionário elaborou uma relação alternativa de dez possíveis conselheiros da Yahoo!, entre os quais estavam, além dele mesmo, o dono do Dallas Mavericks, Mark Cuban, e o ex-executivo de Hollywood Frank Biondi.

Segundo os termos do acordo firmado entre Yahoo! e Icahn, oito dos dez atuais conselheiros do site de internet se apresentarão no dia primeiro de agosto para a reeleição, entre eles os fundador da companhia, Jerry Yang, e o atual presidente do conselho de administração da Yahoo!, Roy Bostock, informa o comunicado de imprensa emitido pelo portal de internet.

Após a junta anual de acionistas, o conselho de administração da Yahoo! será ampliado para 11 membros, entre os quais se sentarão, além de Icahn, outros dois candidatos favoráveis ao multimilionário.

Após esta vitória, Icahn - conhecido pelas batalhas que travou nas empresas nas quais coloca seu dinheiro - aceitou retirar sua relação alternativa de candidatos ao conselho de administração da Yahoo!.

O fundador da Yahoo! se mostrou satisfeito por ter chegado a um acordo com Icahn e "deixar para trás a distração da luta pela delegação do voto", o que, segundo ele, permitirá ao portal que "continue a estratégia de ser um ponto de acesso para os usuários na internet e um destino obrigatório para os anunciantes".

Icahn, segundo o comunicado, se mostrou também satisfeito pelo acordo alcançado com a Yahoo!, embora tenha afirmado que continua "acreditando que a venda do conjunto da companhia ou de seu site de buscas (para a Microsoft) é a operação correta e que deveria, portanto, ser considerada".

A Yahoo! rejeitou no dia 13 de julho uma proposta conjunta da Microsoft e de Icahn que teria envolvido uma complexa reestruturação e a venda de seu negócio de busca pela internet. EFE bj/fal