Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

WSJ: Barclays comprará unidade do Lehman Brothers

O banco britânico Barclays alcançou um acordo para comprar o negócio de mercado de capitais do banco de investimentos americano Lehman Brothers e disse que até 9 mil funcionários serão aproveitados pelo banco britânico, segundo informou o Wall Street Journal, citando uma fonte próxima à situação. Mais cedo, o WSJ havia informado que o Barclays pagaria perto de US$ 2 bilhões por uma grande porção do Lehman.

Agência Estado |

O acordo será apresentado para aprovação do juiz de falências de Nova York às 18 horas (de Brasília). Os credores do Lehman vão se reunir às 19 horas (de Brasília). Mas não é esperado um anúncio oficial para hoje, apenas para amanhã de manhã.

Acredita-se que o acordo será estruturado como uma compra de ativos, com o Barclays comprando apenas as partes do Lehman de seu interesse. O Barclays não vai comprar qualquer imóvel, ativos lastreados em imóveis, posições de derivativos ou operações de balcão ("over-the-counter"). As operações européias do Barclays vão permanecer nos procedimentos de concordata. O Lehman também está conduzindo negociações separadas para vender sua unidade de gerenciamento de investimentos para empresas de private equity.

O pedido de concordata do Lehman pode ter elevados as chances de que o negócio de mercado de capitais seja salvo com uma venda, de acordo com uma fonte próxima ao acordo. Durante o final de semana, o Barclays se propôs a comprar todo o Lehman exceto o negócio de administração de investimentos e, então, separar do Lehman os ativos tóxicos. Contudo, aquelas negociações fracassaram.

Como o Lehman está protegido dos credores pela lei de concordatas e falências, os "ativos ruins" podem ser deixados na companhia holding para serem liquidados de acordo com as instruções do tribunal de falências. Assim, o Barclays foi capaz de alcançar o acordo que queria desde o início. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG