Tamanho do texto

SÃO PAULO - Apesar de uma queda de 27% no lucro líquido do segundo trimestre, a fabricante americana de eletrodomésticos Whirlpool conseguiu superar as estimativas de alguns analistas. A empresa, dona das marcas Brastemp e Consul no Brasil, ganhou US$ 117 milhões no período, ou US$ 1,53 por ação. Um ano antes, o lucro foi de US$ 161 milhões, correspondente a US$ 2 o papel. A receita somou US$ 5,1 bilhões, com elevação de 5% ante os US$ 4,9 bilhões verificados entre abril e junho de 2007.

Analistas ouvidos pela Thomson Financial previam lucro de US$ 1,37 o papel e vendas de US$ 5,03 bilhões.

A Whirlpool fez sólido progresso em direção de melhorar seus resultados operacionais na comparação com os níveis do primeiro trimestre embora um ambiente econômico muito desafiador, avaliou o executivo-chefe da companhia, Jeff M. Fettig. O aumento de custo enfrentado por nossa atividade é significativa e continuamos a agir para lidar com esse desafio, completou.

Segundo a fabricante, o recuo no lucro líquido trimestral reflete as condições macroeconômicas desafiadoras nos Estados Unidos. O lucro operacional totalizou US$ 203 milhões, menor do que os US$ 247 milhões do segundo trimestre do ano passado. O resultado operacional teve impacto dos altos custos da matéria-prima e do petróleo e de custos mais elevados com reestruturação.

Para 2008 completo, a Whirlpool reforçou a expectativa de um lucro por ação com suas operações continuadas de US$ 7 a US$ 7,50.

(Juliana Cardoso | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.