SÃO PAULO - Apostando na cor local e no interesse específico da audiência brasileira, foi lançada oficialmente hoje a operação da empresa de internet WebCo, que surge com dois produtos cujo objetivo é explorar o potencial comercial da web 2.0 - aquela em que os sites utilizam conteúdo produzido pelos próprios usuários. Bancada pela Nasper IMH, que tem participação no Grupo Abril, a empresa será administrada por Manoel Lemos, criador do site BlogBlogs, que realiza indexação de blogs e é um dos dois produtos da nova companhia.

Embora não informe qual o montante investido na empresa, Lemos afirma que o crescimento significativo da estrutura da WebCo planejado para este ano fala por si só. Hoje temos 30 funcionários e queremos fechar o ano com 50. E saímos do zero em fevereiro, quando a WebCo foi formada. Não estamos economizando nem em redes ou sistemas, afirma o presidente da companhia, a ovelha negra de uma família de fazendeiros do Triângulo Mineiro.

Além do BlogBlogs, que foi lançado em 2006 e já conta com mais de 101 mil usuários e 200 mil blogs cadastrados, a WebCo também passa a oferecer o Brasigo, um serviço de perguntas e respostas em português que inclui características de redes sociais. Segundo Lemos, o novo serviço se diferencia dos concorrentes de grandes empresas - como o Yahoo! Respostas - por incorporar elementos mais complexos, de redes sociais, que permitem uma maior interação entre os usuários e garante maior volume de informações relevantes à empresa - importante para fechar contratos comerciais.

Lemos, porém, afirma que o novo serviço - lançado também hoje - ainda está no início e precisa atingir massa crítica para, então, se pensar em venda de espaço publicitário e geração de receita. Hoje, acredito que dentro do plano que temos para o Brasigo, ele está cerca de 20% pronto, afirma o presidente da empresa. Creio que em um ano ele estará mais pronto, e até lá devemos ter atingido cerca de 1 milhão acessos por dia - que acho ser o volume mínimo para começar a brincar de receita, acrescentou.

Segundo ele, o BlogBlogs já apresentava receita positiva de cerca de US$ 15 mil por mês, mesmo antes da criação da WebCo. Hoje, diz, ele não segue de perto a geração de caixa do site por estar interessado em fazer crescer o bolo dos dois serviços como um todo. Ele acredita que o Brasigo já deverá começar a gerar receita antes de dois anos, mas é após esse período que o site terá massa crítica de conteúdo para se sustentar economicamente. Lemos afirma ainda que, uma vez estabelecido, o Brasigo terá capacidade de geração de faturamento semelhante àquela que projeta para o BlogBlogs. São públicos diferentes, mas o potencial é muito parecido, afirma.

O modelo de receita da WebCo será totalmente baseado em publicidade. Assim, o serviço permanecerá gratuito para os usuários e, mais para a frente, a companhia estuda inclusive formas de remunerar usuários cativos. Estamos estudando essa possibilidade, mas certamente seria na forma de compartilhamento de receita, para incentivar o uso, afirma o executivo.

Além disso, a idéia dele é utilizar de táticas de guerrilha para gerar receita e competir com grandes portais. Para Lemos, não há empecilho nenhum em fechar acordos com essas empresas e, ainda assim, utilizar dos próprios mecanismos dela para trazer dinheiro para a WebCo. Podemos, por exemplo, usar o Orkut (site de relacionamento social do Google) e nos integrarmos dentro dele. Temos que ser como lutadores de judô e usar a força dos grandes para sermos conhecidos, explica, ressaltando que a idéia do Brasigo não é ser uma rede social como o Orkut, mas um serviço diferente, que utiliza algumas características dessas redes.

No início, porém, nossa intenção não é gerar receita. Isso virá num segundo momento. Nossa intenção agora é fortalecer e aprimorar os dois sites para depois pensar em ganhos, diz Lemos. É importante lembrar que mesmo os fenômenos recentes da internet, como o Facebook e o MySpace, demoraram anos para se tornar famosos. Em internet, as coisas não vêm do dia para a noite, e estamos conscientes disso, acrescentou.

A WebCo, afirma o executivo, deverá, portanto, se concentrar em tornar realidade o projeto original do serviço nos próximos meses. E, claro, nunca o completaremos 100%, porque esse tipo de serviço está sempre em desenvolvimento, acrescenta. A intenção da empresa, portanto, é sempre apresentar alguma novidade - ou correção de falha - no Brasigo num espaço de tempo nunca superior a duas semanas.

Entre as próximas novidades planejadas para o site, explica Lemos, estão aplicativos para troca de fotos entre usuários, assim como para acesso do site por meio de aparelhos móveis - como celulares. Vamos atacar, com certeza, a área móvel, pois é um segmento que não dá mais para se ignorar, diz.

Todas essas novidades, explica Lemos, serão importantes por dois motivos: tornar o serviço interessante e atraente para os usuários e criar diferenciais que possam ser usados para comercializar com melhores margens a publicidade na plataforma. Temos, por exemplo, algoritmos para avaliar perfis semelhantes, afirma o executivo. Para o usuário, isso é interessante porque pode acelerar a oferta de conteúdo relevante, visto por outra pessoa com perfil semelhante. Para anunciantes, oferece uma segmentação mais precisa para ser utilizada em campanhas para públicos específicos.

(José Sergio Osse | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.