Tamanho do texto

A empresa do bilionário americano Warren Buffett, a Berkshire Hathaway, anunciou ontem a maior aquisição de sua história. O grupo vai pagar US$ 26 bilhões pelos 77,4% das ações da companhia ferroviária Burlington Northern Santa Fe Corp.

(BNSF) que ainda não lhe pertenciam. Com o que já havia pago pela fatia de 22,6% na empresa e mais os US$ 10 bilhões em dívida que a Berkshire Hathaway está assumindo, o negócio chega a um total de US$ 44 bilhões.

Buffett chamou o acordo de uma aposta na economia dos Estados Unidos. O negócio marca um novo interesse numa indústria americana de muita história e comportamento extremamente cíclico, que tentou se reinventar por meio da ênfase em sua capacidade de transportar mercadorias de maneira barata e eficiente. O negócio será fechado a um preço 31,5% superior ao valor das ações da BNSF na segunda-feira.

"Trata-se de uma grande aposta no futuro econômico dos EUA", disse Buffett em pronunciamento, acrescentando que as ferrovias serão beneficiadas pela recuperação. "Amo essas apostas." Contrariando sua antiga oposição ao desdobramento de ações, que resultou no maior preço por ação jamais registrado na bolsa de valores de Nova York, Buffett concordou com um desdobramento nas proporções de 50-para-1 das ações de classe B da Berkshire, tornando-as muito mais acessíveis aos investidores varejistas.

Buffett, um dos homens mais ricos do mundo e também um de seus investidores mais idolatrados, é conhecido por suas grandes apostas de longo prazo. Em outubro de 2008, pouco depois de o colapso do Lehman Brothers ter dado início a um surto mundial de vendas, ele escreveu no jornal The New York Times: "Os temores relacionados à prosperidade no longo prazo de muitas empresas saudáveis do país não fazem sentido." A Berkshire pagará por cada ação da BNSF o valor de US$ 100 em dinheiro e ações. Serão pagos cerca de US$ 16 bilhões em dinheiro e o restante em ações. Desses US$ 16 bilhões pagos, US$ 8 bilhões sairão do bolso da própria empresa.

A Berkshire não pôde fechar um acordo com base apenas na troca de ações porque isto reduziria seu capital até um patamar inferior ao permitido pelos reguladores, disse Justin Fuller, analista da Midway Capital Research & Management, de Chicago, e autor do blog Buffettologist.com.

Entre as maiores holdings da Berkshire estão seguradoras como a Geico, mas o grupo foi obrigado a fechar 80 unidades operacionais responsáveis pelo fornecimento de produtos como carpetes, gás natural, sorvete, tinta e roupas íntimas.

"Eles tendem a acumular capital num ritmo mais rápido do que conseguem decidir o que fazer com o dinheiro, o que representa para eles um grande negócio", disse Fuller. "Isso aumentará muito o valor da Berkshire." O acordo, cujo fechamento é esperado para o primeiro trimestre de 2010, chega num momento em que a economia americana começa a se recuperar de seu pior declínio desde a 2ª Guerra Mundial. O PIB dos EUA cresceu a uma taxa anualizada de 3,5% no terceiro trimestre, primeiro crescimento trimestral registrado em mais de um ano.

RECUPERAÇÃO ECONÔMICA

A BNSF, a mais lucrativa das ferroviárias americanas, opera no Oeste e Meio-Oeste do país. A empresa afirmou em setembro que seu volume de cargas estava se recuperando, e se mostrava entusiasmada com uma melhora nos mercados consumidores. "A Berkshire está enxergando para além de alguns sinais iminentes de recuperação econômica e mirando no futuro", disse Peter Boockvar, estrategista de ações da Miller Tabak + Co. em Nova York.

Nos últimos anos, as ferroviárias americanas investiram em novas tecnologias e melhoraram a eficiência de suas operações, argumentando que seu método de transporte é mais barato e limpo do que o uso de caminhões. No ano passado, os brasileiros Jorge Paulo Lehmann, Marcel Telles e Beto Sicupira, maiores acionistas da InBev, também entraram nesse mercado, ao comprar, por US$ 1,5 bilhão, 8,3% da CSX, uma das maiores ferrovias americanas.

Buffett disse à rede de televisão CNBC que o acordo foi estabelecido rapidamente. "Fiz uma oferta (a Matt Rose, diretor executivo da BNSF) e ele disse que consultaria o conselho da empresa, o que levou cerca de 15 minutos", disse ele.

Buffett acrescentou: "Passaremos algum tempo sem fechar negócios dessas proporções." Com o suporte da Berkshire, a BNSF será capaz de investir em sua infraestrutura sem ter de se preocupar com o cumprimento de metas trimestrais, disse Thomas Russo, sócio da Gardner Russo & Gardner, de Lancaster, Pensilvânia, que considera a Berkshire sua segunda maior holding.

Com sua presença no oeste do país, a BNSF é uma das principais transportadoras de mercadorias asiáticas para o interior dos EUA, e a maior transportadora de carvão e commodities agrícolas, de acordo com analistas da Robert W. Baird Serviços Financeiros. Em 2008, a empresa teve receita de US$ 18 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.